Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

A vida, o fundamentalismo e o 9 de agosto

  • 333

MIGUEL A. LOPES / Lusa

Rui Vitória foi apresentado esta segunda-feira no Benfica. Esclareceu objetivos, elaborou sobre paradigmas, observou o passado, rejeitou fundamentalismos, antecipou moderadamente o tão ansiado duelo da Supertaça com o Sporting e fez uma promessa - não de títulos, mas de dar a vida

O novo treinador de futebol do Benfica, Rui Vitória, promete dar a vida pelo clube que vai orientar nos próximos três anos e assume que quer conquistar o terceiro campeonato consecutivo para o clube.

"De mim e da minha gente, os sócios podem contar com uma enorme dedicação. Vou dar a vida por este clube", disse o técnico em entrevista à BTV, concedida antes da apresentação oficial aos jornalistas.

Rui Vitória afirmou que "quem ganha duas vezes vai querer ganhar a terceira", assegurando que o Benfica vai fazer tudo para que isso aconteça, mas reconhecendo que "para isso é preciso trabalhar muito".

O novo técnico encarnado assegura nas declarações do canal de TV benfiquista que não quer "cortar com o passado" e que tenciona "aproveitar o que foi feito de bom". "Não sou fundamentalista ao ponto de dizer que vou cortar com o passado, sei o que há de bom aqui no Benfica, quero dar continuidade ao que tem sido bem feito e melhorar o que tem de ser melhorado", afirmou o técnico, que nas últimas quatro épocas orientou o Vitória de Guimarães.

Vitória disse ter sido contactado formalmente pelo presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, a 5 de junho, no mesmo dia em que o Sporting anunciou a contratação de Jorge Jesus, que orientou o Benfica nas últimas seis temporadas.

Segundo o técnico, Vieira pediu-lhe para ganhar e para fazer com que o clube seja um só, desde a formação à equipa principal. "Pediu-me para ganhar e tentar fazer com que haja um novo paradigma. Para fazer a ligação para que o Benfica seja um só desde a sua equipa principal até aos escalões de formação", disse.

O técnico assegurou que o "grosso do plantel para a próxima época está praticamente definido". "Haverá uma margem de três ou quatro entradas. As coisas estão muito encaminhadas para que haja uma grande estabilização. Vou começar a época a 2 de julho, com as coisas muito próximas daquilo que é a equipa final", frisou.

O antigo treinador do Vitória de Guimarães admitiu ter encontrado várias diferenças no clube, no qual há nove anos orientou a equipa de juniores. "Hoje sinto que há uma estrutura diferente e uma organização muito boa. Existe preocupação enorme para que quer jogadores quer treinadores tenham condições para trabalhar."

Vitória disse que vai ter "uma equipa técnica muito extensa, com muita gente a trabalhar" e assegurou que a ambição vai estar sempre presente: "Não quero que vejam que nós estamos confortáveis - este é um lugar que me agrada, mas há muita coisa para conquistar".

O novo técnico do Benfica recusou a ideia de que o jogo da Supertaça Cândido Oliveira, a 9 de agosto, frente ao Sporting, no Algarve, seja um duelo com Jorge Jesus. "A Supertaça é um Benfica-Sporting, um jogo que vai muito além do que são os treinadores e os jogadores das duas equipas", rematou.

Além dos juniores do Benfica e da equipa principal do Vitória de Guimarães, Rui Vitória, de 45 anos, já orientou o Vilafranquense, o Paços de Ferreira e o CD Fátima.