Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

As coisas que Rui Costa faz: mais uma vitória, tão boa que pareceu simples

  • 333

Já venceu três Voltas à Suíça, tem três etapas do Tour no currículo e vestiu de arco-íris durante um ano porque foi campeão do mundo em 2013. Tornou a arrasar, agora esta sexta-feira e com a camisola da Lampre, equipa italiana que lidera. Ciclismo é com ele

A meta está a um quilómetro, porventura um pouco mais, talvez ligeiramente menos: o italiano Nibali vai na frente, ele que é um dos bons; Rui Costa - o nosso, português e que já nos deu um campeonato do mundo - segue num grupo fugitivo mas perseguidor de Nibali. Seguimos tudo pela televisão (a TVI 24 e a Eurosport andam a dar em direto – explicamos já o quê) e percebemos que faltam menos de 500 metros quando eles todos escalam uma rampa problemática e Rui Costa decide partir tudo - arranca e só lhe contemplamos potência e coragem.

Depois, bem, foi assim: Rui Costa já tinha abandonado os fugitivos-perseguidores-de-Nibali, alcança o italiano, dá ali uma espreitadela ao rival, muda o andamento e vai disto - um sprint duro, teimoso, e Nibali não tem como resistir. Observe o vídeo aqui em baixo e certifique - se for resistente, veja na íntegra; se quiser ir direto ao assunto, salte para os 21m55s e aprecie como parece simples.

Detalhes importantes antes de irmos ao vídeo: trata-se da sexta etapa do Criterium du Dauphiné, em França, prova que prepara esta gente para o Tour, que há de vir já a seguir; falta percorrer a sétima etapa e depois a oitava, porque acaba no domingo, e Rui Costa é segundo da geral a 27 segundos de Nibali (o italiano estava melhor na classificação que o português antes do que ocorreu esta sexta-feira). Pronto, vamos a isto.