Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Braga despede Sérgio Conceição por falta de respeito

  • 333

MIGUEL A. LOPES / Lusa

No defeso mais louco da última década, o Sporting de Braga copia o Sporting Clube de Portugal e despede treinador por alegada justa causa. Neste caso, o dress code não é invocado, mas repete-se a alegada falta de leadade para com a entidade patronal

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O Sporting de Braga comunicou esta segunda-feira de tarde que decidiu instaurar um processo disciplinar a Sérgio Conceição, tendo por fim último despedir o treinador por justa causa. Os minhotos invocam "falta de lealdade e respeito" do treinador finalista vencido da Taça de Portugal para com o clube, a direção e o presidente António Salvador.

Segundo a administração, a deliberação foi tomada na sequência de graves factos ocorridos após o jogo do Jamor frente aos leões da era pré-Jesus. Em comunicado, o Braga afiança não estar em causa o mérito do trabalho desenvolvido por Sérgio Conceição, que, na perspetiva da administração da SAD, "logrou atingir os objetivos da época" propostos no início da época.

A administração liderada por António Salvador queixa-se do caráter "conflituoso, autoritário e agressivo" do treinador, que deu nas vistas ao serviço da Académica e colocou de novo o Braga na Liga Europa.

Em comunicado, o clube adianta que em diversos episódios ao longo da época, Conceição revelou que "não conhece limites" perante dirigentes de outras coletividades e até associados do clube bracarense.

O clube refere que o técnico, após ter tomado conhecimento da mensagem do presidente aos adeptos no passado dia 1 de junho, delineou "uma estratégia de de rutura com a SAD". Em causa, de acordo com a direção, está um SMS enviado por Conceição a António Salvador e que caiu mal na direção. "Muito bem, presidente. Fomos incompetentes...Boa maneira de sacudir a água do capote...A partir de agora podem livremente procurar alguém com competência."

No comunicado que deu origem à discórdia, Salvador referiu aos adeptos que, reconhecendo que o futebol é fértil em surpresas, "também sei que na maior parte das vezes a surpresa é fruto da incompetência e admito que não fomos suficientemente competentes para guardar tudo o tínhamos sabido construir".

No comunicado publicado esta segunda-feira no site bracarense, é referido que no dia 3 de junho Sérgio Conceição, nas instalações do Sporting de Braga, recusou-se a cumprimentar o presidente na presença da equipa técnica, ao mesmo tempo que "lhe dirigiu insultos e ameaças de agressão de uma forma desabrida e tempestuosa". O clube sublinha ainda que nas reuniões ocorridas desde essa altura, o treinador, além de não ter demonstrado arrependimento, manteve atitudes antagónicas às diretrizes do clube.  

Um dos nomes que circulam nos bastidores bracarenses é o de Paulo Fonseca, ex-técnico portista e atual treinador do Paços de Ferreira, clube com quem firmou uma cláusula contratual que lhe permite trocar de equipa sem penalizações a qualquer altura da época.