Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Blatter está a ser investigado nos EUA

  • 333

Blatter sai da FIFA pela porta do fundo abalado por um alegado escândalo de corrupção que atinge o organismo

FOTO ENNIO LEANZA/EPA

Joseph Blatter é o "foco da investigação" dos EUA sobre o caso de corrupção na FIFA, para o qual será fundamental a colaboração de outros indiciados, escreve o "New York Times".

O presidente demissionário da FIFA, Joseph Blatter, está a ser investigado pelo FBI e por procuradores norte-americanos no âmbito do alegado esquema de corrupção que envolve dirigentes e ex-dirigentes do orgão que tutela o futebol mundial. A informação está a ser avançada pelo canal ABC News e pelo jornal "New York Times", que citam fontes próximas do processo.

Segundo a estação norte-americana, o FBI recusa comentar a notícia uma vez que o nome de Blatter ainda não tinha sido implicado no caso que está ainda sob investigação. 

"Agora as pessoas vão tentar-se salvar. Provavelmente haverá uma corrida para ver quem irá virar Blatter primeiro. Nós podemos não ser capazes de abanar toda a organização, mas talvez nem seja preciso", disse uma fonte à ABC.

O "New York Times" escreve por sua vez que Blatter é o "foco da investigação" dos EUA sobre o caso de corrupção na FIFA, para o qual será fundamental a colaboração de outros indiciados.

"Vários funcionários norte-americanos, que falam sob condição de anonimato, dizem que no seu esforço para acusarem Blatter estavam à espera da cooperação de alguns dos funcionários da FIFA que estão agora sob acusação", disse ao jornal norte-americano outra fonte próxima do processo.

Joseph Blatter apresentou esta terça-feira a sua demissão do cargo, alegando que o quinto mandato parece não contar com o apoio de todos. Prometeu convocar um congresso extraordinário para eleger um sucessor, concentrando-se até lá nas reformas que a organização precisa. 

Há quatro dias quando foi reeleito líder da FIFA, Joseph Blatter garantira que estaria "no comando do barco chamado FIFA" para trazê-lo de "volta à costa." No passado dia 15 de maio, Blatter dizia ter conhecimento de que decorria nos EUA uma investigação sobre antigos responsáveis da FIFA, sublinhando estar tranquilo porque não se encontra envolvido em nenhum caso. "Não há nada contra mim", garantiu.