Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Festa leonina em Alvalade acabou com invasão do relvado

  • 333

Foi pouco depois de recolhida esta imagem da festa pela conquista da 16ª Taça de Portugal pelo Sporting que se registou a invasão do relvado pelos adeptos leoninos

MIGUEL A. LOPES / LUSA

Assim que Rui Patrício entregou a Taça de Portugal, 16.ª do historial leonino, a Bruno de Carvalho, centenas de adeptos invadiram o relvado do estádio e impediram o anunciado discurso do presidente.

Os adeptos do Sporting invadiram na noite de domingo o relvado do Estádio José de Alvalade pouco depois do capitão Rui Patrício ter entregado, simbolicamente, a Taça de Portugal em futebol conquistada frente ao Sporting de Braga.

Numa falha de segurança, em poucos segundos, muitos dos cerca de 20 mil espectadores presentes no recinto entraram para o relvado, impossibilitando o discurso do presidente Bruno de Carvalho, previsto e anunciado pelo próprio à saída do Estádio Nacional, em Oeiras.

Ainda antes da equipa vencedora da Taça de Portugal entrar no relvado do Estádio de Alvalade, os festejos ficaram a cargo do DJ Mastiksoul, que animou os adeptos presentes, não sem antes o Sporting fazer desfilar as categorias de benjamins, iniciados e infantis (da geração de 2002) campeões nacionais dos seus escalões.

Às 23h15, os jogadores entraram, por ordem numérica, para o recinto, tendo o capitão Rui Patrício ficado para último, trazendo com ele o troféu da prova 'rainha', sob uma monumental salva de palmas, dirigindo-se para o palco, montado na zona central do relvado.

Assim que Rui Patrício entregou a Taça de Portugal, 16.ª do historial leonino, a Bruno de Carvalho, centenas de adeptos invadiram o relvado do estádio, apesar do apelo do 'speaker' para que tal não acontecesse. No calor da festa, Nani foi levado em ombros pelos adeptos e o treinador Marco Silva saiu pouco depois.


E assim terminou a festa leonina, iniciada com a conquista da 75.ª edição da Taça de Portugal, frente ao Sporting de Braga, por 3-1, no desempate através de grandes penalidades, após o empate (2-2) registado no final dos 90 minutos de jogo e que não foi desfeito na meia hora do prolongamento.