Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Adeptos do FCP aparecem de pás no treino: sem títulos, o melhor é os jogadores irem plantar batatas

  • 333

Grupo compareceu de pás e picaretas para deixar mensagem subliminar. Para evitar confrontos, a GNR de Vila Nova de Gaia enviou um pequeno contingente de militares para o Olival, onde os dragões treinam.

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O corte de uma estrada junto ao centro de estágios do FC Porto não inibiu a equipa de Julen Lopetegui de treinar esta terça-feira de manhã para o jogo da despedida em casa, frente ao Penafiel, no domingo. 

Após uma época em branco e a humilhação da goleada europeia, o embate com o Belenenses, que ofereceu de bandeja o título ao arquirrival Benfica, foi a gota de água para os mais ferrenhos adeptos  portistas, inconformados com a falta de empenho da equipa e a penitência do treinador espanhol, que, como Jesus no Dragão há dois anos, ajoelhou em Belém após Jackson Martínez ter falhado o golo da vitória azul e branca e adiado os festejos do Benfica.

Armados de pás, picaretas e sacholas, os simpatizantes portistas não chegaram a ameaçar ou a colocar em risco a integridade física dos jogadores do FC Porto, tendo antes deixado uma mensagem subliminar para que mudem de vida e se dediquem, por exemplo, à agricultura.

Para evitar confrontos, a GNR de Vila Nova de Gaia enviou um pequeno contingente de militares para o Olival e os jogadores tiveram indicações para se apresentarem mais tarde. Às 10h30, quando o treino estava agendado para uma hora antes, ainda estavam a chegar ao centro de estágio Alex Sandro, Quaresma e Aboubakar, sensivelmente na mesma altura em que Pinto da Costa e depois Reinaldo Teles entraram no Olival.

"Uma manifestação de descontentamento" é como o tenente coronel Ferreira, do Comando Territorial do GNR, se refere ao incidente, embora à cautela tenha sido colocada de sobreaviso uma equipa do destacamento de intervenção.

"Pelo menos desde que a GNR chegou e esteve no local, não houve desacatos, nem foram vistos adeptos com picaratas ou pás", afirmou ao Expresso o responsável da GNR.

Ao contrário de Pinto da Costa, que fontes do clube afirmam "que gosta de Lopetegui", a administração da SAD azul e branca não é unânime em relação à manutenção do técnico espanhol no Porto. Parte da massa associativa também já revelou que Julen Lopetegui não é o treinador de todos os portistas, desagrado manifestado no domingo à chegada do autocarro da equipa junto ao Estádio do Dragão.

Apesar do balanço desportivo ser negativo, fontes próximas do clube dão, contudo, por garantido que Lopetegui terá mais uma época para provar, até porque o divórcio, quando falta cumprir mais dois anos de contrato, seria "um erro de gestão".