Siga-nos

Perfil

Expresso

Desporto

Um Nico de obra. De arte

  • 333

José Coelho / Lusa

Onde se escreve que Nico Gaitán é o melhor jogador do Benfica. E porque sairá da Luz no final da época.

Para quem acredita em coincidências:

O Benfica patinou em dois jogos que ninguém esperava, um deles em Paços de Ferreira (perdeu por 1-0 com a equipa que tem o nome da terra), o outro em Vila do Conde (perdeu por 2-1 com a equipa que tem o nome do rio da terra). Em nenhum dos jogos estava Nico Gaitán.

Ora, eu não acredito em coincidências e digo-vos que nisto do futebol elas não existem - o que existem são consequências que partem sempre de uma causa.

E dir-me-ão vocês:
- Agora que os jogos já foram, é fácil escrever que o Benfica perdeu porque o Nico não estava em campo.

Acontece que a vida do Benfica teria sido mais fácil se Gaitán lá estivesse em campo. Porquê? Porque o argentino é o pequeno rei das assistências da equipa (são 15) e para alguém fazer golos é preciso que outro alguém lhe passe a bola. E esse alguém é Nico Gaitán. 

O que Jesus fez de Gaitán (e o que Gaitán deixou que Jesus fizesse dele) foi transformá-lo num extremo-que-é-número-10, que anda pela linha, segue para o meio e defende como um trinco. J.J. costuma dizer a criatividade existe porque é trabalhada, hora a hora, em cada treino; mas também diz que Gaitán é o líder da equipa e um líder pode basicamente fazer o que quiser.

E Nico faz o que quer da equipa e do adversário porque é talentoso e inventa se tornou num jogador agerrido e de pêlo na venta, que é o primeiro a correr atrás de quem lhe rouba a bola e o último a pôr a bola no avançado. Inventa espaços onde eles não existem; faz túneis, pisa a bola, arranca, pausa, fica e vai.

E ninguém se pode admirar se ele se for de vez este verão. Porque tipos como ele (e Salvio e Jackson) estão a mais neste campeonato.