20 de abril de 2014 às 12:24
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Economia  ⁄  Orçamento do Estado 2012  ⁄  Desporto sofre corte de 18,8% em 2012

Desporto sofre corte de 18,8% em 2012

Orçamento do Desporto para 2012 sofrerá um corte de 18,8% e já reflete a fusão do IDP com o IPJ. Clique para visitar o dossiê Orçamento do Estado 2012
Lusa
Menos dinheiro para o desporto em 2012 DR Menos dinheiro para o desporto em 2012

O orçamento do Desporto para 2012 tem um corte previsto de 18,8 por cento, essencialmente explicado com a descida das verbas provenientes da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e a diminuição das receitas de várias entidades do setor.

Clique para aceder ao índice do dossiê Orçamento do Estado 2012

No relatório do Orçamento de Estado (OE) para 2012, ontem entregue pelo Governo no Parlamento, e que já reflete a fusão do Instituto do Desporto de Portugal (IDP) e do Instituto Português da Juventude (IPJ), a previsão de despesa para o setor é de 83,4 milhões de euros (ME).

Há um ano, o último OE do governo PS previa uma despesa, só para o Desporto, de 72,8 ME, então uma descida de 1,9 por cento face ao exercício anterior.

O relatório do OE explica a queda para o próximo ano com a descida das verbas provenientes da Santa Casa da Misericórdia, relativas ao imposto devido pela exploração de apostas mútuas.

Diminuição de receitas de várias entidades


A essa variação junta-se a diminuição das receitas cobradas com a venda de bens e a prestação de serviços relacionados com as atividades desportivas, culturais, recreativas e sociais oferecidas pelo Centro Desportivo Nacional do Jamor, pelo Centro Desportivo de Lamego, pelos Centros de Medicina Desportiva e pelo Laboratório de Análises e Dopagem.

A ação do governo será marcada pelo funcionamento do Instituto Português do Desporto e Juventude, IP (IPDJ), que funde o IDP e o IPJ, ao mesmo tempo que se dissolveu a MOVIJOVEM e a Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação.

Nas medidas a desenvolver no setor, são referidas, no relatório do OE, "apoiar o desenvolvimento desportivo e a generalização da sua prática em sinergia com as autarquias locais, o movimento associativo e cultural, contribuir para o desenvolvimento do desporto escolar e universitário, em articulação com os seus promotores e articular as políticas de promoção desportiva com as de índole social e educativa".

"Equacionar, com rigor, o apoio a eventos desportivos internacionais numa lógica de custo/benefício e de desenvolvimento da economia local e nacional, em articulação com os diferentes setores como o turismo e proceder à avaliação do modelo de financiamento do sistema desportivo e da partilha de competências entre a administração pública desportiva, o movimento associativo e os diversos sectores da economia" são outras medidas propostas pelo Governo.



Clique na imagem para ler os artigos
Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub