Anterior
Perguntas e respostas para quem vai entregar o IRS
Seguinte
Horta Osório vai receber prémio do Lloyds de 1,7 milhões
Página Inicial   >  Economia  >   Desemprego sobe em Portugal e estabiliza na zona euro

Desemprego sobe em Portugal e estabiliza na zona euro

Taxa de desemprego em Portugal subiu para os 17,6% (mais três décimas) em janeiro, segundo dados revelados hoje pelo gabinete de estatísticas da União Europeia

|

A taxa de desemprego na zona euro subiu ligeiramente em janeiro de 2013 em relação ao mês anterior, de 11,8 para 11,9%, tendo em Portugal aumentado três décimas, para os 17,6%, segundo dados hoje revelados pelo Eurostat. 

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), a taxa de desemprego nos 27 Estados-membros foi de 10,8% em janeiro, um ligeiro agravamento em relação aos 10,7% de dezembro de 2012. Na comparação homóloga - com janeiro de 2012 -, as taxas de desemprego registaram subidas mais significativas na zona euro (era de 10,8%) e na UE (era de 10,1%). 

Em Portugal, a comparação anual mostra uma subida de 2,9 pontos percentuais (era de 14,7% em janeiro de 2012). Na comparação mensal, Portugal apresenta a terceira taxa de desemprego mais elevada, depois da Grécia (27,0% em novembro de 2012) e da Espanha (26,2%). 

As taxas mais baixas verificaram-se na Áustria (4,9%), Alemanha e Luxemburgo (5,3% cada) e ainda na Holanda (6,0%). 

Na comparação anual, o Eurostat revela que a taxa de desemprego subiu em 19 Estados-membros, baixou em sete e manteve-se estável na Dinamarca.

Comparando homologamente, as taxas de desemprego mais baixas observam-se na Estónia (de 11,1% em dezembro de 20122 para 9,9% em dezembro de 2012), Letónia (15,5% no quarto trimestre de 2011 e 14,4% no último quarto de 2012), na Roménia (7,4% em janeiro de 2012 e 6,6% em janeiro de 2013) e Reino Unido (8,3% em novembro de 2012 e 7,7% em novembro de 2012. 

As maiores subidas foram registadas na Grécia (20,8% em novembro de 2011 e 27,0% em novembro de 2012), Chipre (9,9% em janeiro de 2013 e 14,7% em janeiro de 2013), Portugal (de 14,7% para 17,6% no mesmo período) e em Espanha (de 23,6% para 26,2%). 

Segundo as estimativas do Eurostat, estavam, em janeiro de 2013, 26,217 milhões de pessoas desempregadas na União Europeia, 18,998 milhões das quais nos 17 aíses da zona euro. O número de desempregados aumentou em 220.000 na UE e 201.000 na zona euro entre dezembro de 2012 e janeiro deste ano. 

Na comparação anual a subida é de 1,890 milhões na União Europeia e de 1,909 milhões na zona euro. 

O desemprego juvenil atingia, em janeiro, 5,732 milhões de pessoas com menos de 25 anos na UE e 3,642 milhões na zona euro. 

Nas previsões de inverno, divulgadas em fevereiro, a Comissão Europeia estimou que o desemprego atinja, este ano os 12,2% na zona euro (em novembro, Bruxelas estimara uma taxa de 11,8) e os 11,1% na União Europeia (no outono a projeção era de 10,9). 

Para Portugal, os números de janeiro ultrapassam a previsão de 17,3% que a Comissão Europeia apresentou para este ano.


Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 11 Comentar
ordenar por:
mais votados
RECORDES DE COELHO E GASPAR ... PORTAS E RELVAS...
Taxa de desemprego sobe para 17,6% e já supera previsões para 2013

Dados do Eurostat colocam a taxa de desemprego de Janeiro nos 17,6%, o que representa um novo recorde.

Os números hoje divulgados representam uma forte revisão em alta face aos relatórios anteriores ...

Esta forte subida da taxa de desemprego ameaça deixar desactualizadas as previsões efectuadas para este ano. A mais recente é da Comissão Europeia e já se encontra ultrapassada.
 
Bruxelas antecipa que a taxa de desempego em Portugal vai subir para 17,3% este ano, mas segundo os dados hoje revelados pelo Eurostat, esse valor já foi atingido em Dezembro do ano passado. E em Janeiro já se encontra três décimas acima da estimativa para todo o ano.

Este Governo é a nossa maior tormenta ...

Se já fomos um povo de marinheiros ... a continuar com este Governo ... em breve seremos um povo de náufragos ...
Incentivamos a ineficiencia...
Num regime de cambios fixos, o país menos eficiente terá a maior taxa de desemprego; o país com as piores empresas, com os piores empresários, com as instituições menos eficientes, será o país com mais desemprego. Por isso, nunca foi normal Portugal ter um desemprego abaixo da média europeia. Essa foi uma situação herdada do tempo do «crawling peg» (um regime cambial que Mário Soares negociou com o FMI) e do Escudo baixo. AGora com o Euro o equilibrio de Portugal será sempre uma ELEVADA TAXA DE DESEMPREGO, muito mais elevada do que a média da zona euro e reflectindo a menor eficiência das nossas empresas e a menos qualidade dos nossos produtos.

O que precisamos de ver é que, a par de alguma austeridade de curto prazo, precisamos de tornar o nosso tecido empresarial mais eficiente; precisamos de mehores empresas. Ora a política de baixos salários e empobrecimento deste governo apenas prolonga a agonia de empresas obsoletas para a realidade economica do Euro. Baixar custos salariais, cortar nas contribuições para a Segurança Social, é incentivar a ineficiencia. E se incentivamos a ineficiencia, porque haveríamos de ser eficientes?
!
Aí vai a taxa de desemprego de 2004 a 2011. Quando ainda não havia crise, as fundações nasciam como cogumelos, as obras faraónicas idem aspas e os empregos para boys aspas raspas. Vemos que os países onde o desemprego é maior são aqueles que tiveram regimes ditos "socialistas". Portugal Espanha e Grécia.
Agora admiram-se de estar tudo falido e não haver empregos para ninguém. Parece-me que até já as lojas de comprar ouro vão à falência.
Viva o socialismo!

2004 6.7
2005 7.6
2006 7.7
2007 8
2008 7.6
2009 9.5
2010 10.8
2011 12.7

Que coincidência...
Que triste coincidência... Que triste sina...

"As taxas mais baixas verificaram-se na Áustria (4,9%), Alemanha e Luxemburgo (5,3% cada) e ainda na Holanda (6,0%)."

A Alemanha vendeu-nos os submarinos, a Holanda as fragatas e a Austria os tanques...

E a nossa taxa de desemprego a disparar... Maldita sorte !!!

Bom ... O Luxemburgo nada nos vendeu é verdade... Mas também nada tinha para nos vender... Nós é que exportamos tugas... Ainda bem !!!

17,6 % - 17,6 % - 17,6 % É o valor - 17,6%
Porque é que se esconde no título de chamada o valor???17,6 %?????
Forma habilidosa de omitir o impacto negativo. Não são jornalistas que pugnam pela verdade! São engenheiros da mentira.Tapar o sol com uma peneira. É claro que se apregoam de jornal independente, blá. blá blá Idependentes ao serviço de...
Não colocaram no título, mas fizeram pior...
Isto deve ser culpa da "gente",,,do Governo não é!
Anda para o Sr PM a fazer tudo bem tudo bem nem sequer vê motivos para se desviar da trajectória e depois cá a "gente" faz-lhe destas coisas põe-se todos as despedir...só querem é viver do fundo de desemprego e do RSI e depois aparecem estes números....nós os Portugueses, não todos mas a maior parte somos mesmo uns "malandros"?? Não somos?? A boicotar o trabalho do Sr PM??
Até 2015???? Tenham dó!!!!!
apreciadora
Pois no dia em que se sabe isto, os incríveis deputados do PS na Assembleia da República pateiam e gritam quando o líder da oposição apresenta altenativas...depois chamam radicais ás Grandoladas e anti-democráticos aos estudantes em protesto...entre esta palhaçada laranja e um palhaço como o italiano,em quem votariam os portugueses hoje? Não tenho dúvidas...
apreciadora
Como é lógico, enganei-me e queria dizer os incríveis deputados PSD...no comentário acima.Peço desculpa...é a indignação com o circo laranja na Assembleia..
Demissão - Fim ao Euro em Portugal
Viva Portugal. Vamos todos manifestar-nos no sábado, saindo as ruas e mostrando o descontentamento e a união do povo. Abaixo a Ditadura que se está a instalar em Portugal. O futuro está nas nossas mãos e está na hora de mudar Portugal.É tempo de por fim a esta ditadura que está a tirar o pão da boca dos nossos filhos e a destruir o pais a pouco e pouco. O desemprego aumenta todos os dias, a fome está instalada nas crianças e idosos que já não têm dinheiro para subsistir. Vamos todos exigir a demissão deste governo, assinando e partilhando esta petição:

www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2013N35449

Veja também o video em:
  www.youtube.com/embed/lNt7zc6ouco
Não se preocupem
A taxa de desemprego está de acordo com previsões deste governo. Tudo sob control.
Comentários 11 Comentar

Últimas


Pub