Anterior
ERC vai averiguar pressões de Relvas ao "Público"
Seguinte
Líder do PSD/Porto acusa "Público" de manipular notícias
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Deputado do PSD diz que media se estão a substituir à oposição

Deputado do PSD diz que media se estão a substituir à oposição

"Quando a oposição parece não saber fazer o trabalho de crítica ao Governo, outros aparecem a fazê-lo", afirmou Matos Correira.
Lusa |

O deputado do PSD Matos Correia diz que "os media não se deveriam colocar no papel da oposição ao Governo", referindo-se ao caso que envolve alegadas pressões do ministro Miguel Relvas sobre jornalistas do Público.

"São muitas as situações em que, em vez dos partidos políticos, são os meios de comunicação social e os jornalistas a fazer o papel de críticos do governo", disse hoje à Lusa o deputado Matos Correia.

Para este deputado social democrata, "quando a oposição parece não saber fazer o trabalho de crítica ao governo, outros aparecem a fazê-lo".

"Não compreendo, por exemplo, como é que o Sindicato dos Jornalistas pode dizer que o ministro Miguel Relvas não tem condições para se manter no Governo", acrescenta José Matos Correia.

O deputado do PSD recusa aceitar a hipótese de Miguel Relvas ter feito pressões sobre jornalistas do Público e, por isso, considera que não há motivos para lhe retirar confiança política.

"Eu conheço bem Miguel Relvas e tenho a certeza de que ele não fez as ameaças de que é acusado. Não há, por isso, motivo para que o primeiro ministro lhe retire confiança política", diz Matos Correia.

Matos Correia considera que há "uma forte luta interna dentro do jornal Público, entre jornalistas e Direção de Informação", provocando uma polémica que acabou por colocar em causa a imagem do ministro Miguel Relvas.

 

 

 

 


Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 45 Comentar
ordenar por:
mais votados
Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Algo de semelhante, afirmei eu ontem à noite, referindo-me a notícia que dava conta de mais esta intriga contra o Governo, num texto que comunistas censuraram, e que esta este:

Desta história toda, a única coisa concreta que se sabe, é que o Ministro prestou declarações esta semana na Assembleia da República.

Mais nada, em concreto, se conhece!

Parece-nos tudo isto, uma suja manobra, com o único objectivo e atacar o Senhor Ministro!

Existem provas de que o Ministro tenha feito algo para além de um simples telefonema de trabalho para o jornal referido?

Se existem, apresentem-nas!

Existem provas de que o Ministro tenha ameaçado alguém, por causa de uma qualquer reportagem?

Se existem, apresentem-nas!

É que nos parece completamente natural, que um Ministro que tem sobre a sua superior tutela a comunicação social da nossa Pátria, faça variadissimos telefonemas para todos os jornais, no exercício mais do que legítimo das suas funções!

Parece-nos isto, uma manobra das mesmas forças que tentam a todo o custo atacar o Governo que os portugueses democraticamente elegeram para governar a Pátria!

Parece-nos isto, nada mais do que um pretexto para caluniar, para mentir, para distorcer, para sujar, para desonrar também o Senhor Primeiro Ministro, usando como forma de vil ataque a figura de um colaborador que lhe é bastante próximo!

Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re:
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Os fósseis tal como as pedras também falam...
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Comunicado PIDESCO!!!
Re: Reenvio do meu texto de 19/5/2012
Este laranja ainda tem esperanca que o Relvas ...
Este laranja ainda tem esperanca que o Relvas possa ser reciclado !!!!!! Em qualquer pais decente ha muito que estava a contas com a justca ,quando se descobrir toda a verdade ja deve estar no Brasil a gozar o mensalao...
ORA AÍ ESTÃO ... OS ROBOTS ... LAVA RELVAS ...
Quantas vezes vamos pôr a roupa a lavar e deparamo-nos com nódoas de relva que resultam dos nossos piqueniques e brincadeiras ao ar livre? Podemos também encontrar estas nódoas, no chão da nossa casa. Para tirar nódoas de relva aplique os métodos aqui descritos.

    Nódoas de relva no chão : Acrescentar vinagre à água com detergente.

Nódoas de relva em tecidos naturais : Limpe com álcool ou tira-nódoas. Pode também utilizar uma mistura de 50 centilitros de água com a mesma quantidade de amónia e 5 centilitros de água oxigenada. Deixe que a nódoa absorva o líquido e lave com água fria.

Nódoas de relva em tecidos sintéticos : Dissolver a nódoa com álcool e secar com um papel mata-borrão.

Se os métodos indicados para os tecidos naturais e sintéticos não funcionarem, leve o tecido a uma lavandaria especializada em remoção de nódoas.

Os abranhos de hoje
Os abranhos de hoje, são iguais aos de ontem e prestam-se a papéis que lhe ficam bem, assentam que nem uma luva, a quem usa a mesma indumentária mais ou menos folclórica, vistosa e que abre portas e garante privilégios para a vida. não é deputado Matos.
Re: Os abranhos de hoje
Explicação ao Sr. Deputado
Ao Sr. deputado do psd, Matos Correia,

Artigo 37 (Constituição Républica Portuguesa)

Liberdade de expressão e informação

1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.

3. As infracções cometidas no exercício destes direitos ficam submetidas aos princípios gerais de direito criminal ou do ilícito de mera ordenação social, sendo a sua apreciação respectivamente da competência dos tribunais judiciais ou de entidade administrativa independente, nos termos da lei.

4. A todas as pessoas, singulares ou colectivas, é assegurado, em condições de igualdade e eficácia, o direito de resposta e de rectificação, bem como o direito a indemnização pelos danos sofridos.

Cumprimentos,
José Amílcar Ferreira Casimiro
Ou seja...
deputado do PSD considera que jornalistas não se devem queixar de serem ameaçados por "amigo" do governo sob pena de serem considerados agentes políticos da oposição.

eis o explendor do passoscoelhismo.
Re: Ou seja...
Re: Ou seja...
Re: Ou seja...
Re: Ou seja...
Re: Ou seja...
Re: Ou seja...
APRENDA A LER E NÃO SEJA FACCIOSO
Re: APRENDA A LER E NÃO SEJA FACCIOSO
Re: APRENDA A LER E NÃO SEJA FACCIOSO
O que acabou de dizer contraria o ministro...
Re: O que acabou de dizer contraria o ministro...
Um ditado popular...
... que diz que quem com ferros mata com ferros morre. Quero com isto dizer que, quando os média atacaram o anterir governo, fizeram precisamente o que Matos Correia agora se queixa, contribuindo fortemente para que o PSD com sofreguidão se atirasse ao pote.

Agora que eu acredito que Relvas fez o que o Público diz, lá isso acredito só por uma coisinha de nada: "não acredites em nada do que a comunicação social diz até ser oficialmente desmentido".

Oo...(está de mais... :) ......)
investigue-se
Faço daqui um apelo aos jornalistas portugueses e a quem mais o queira fazer. Investiguem o que fazia o sr. relvas no periodo anterior a tomar posse neste governo. Os negócios escuros aqui em Angola e por aí fora. Quem trabalhou com esse senhor tinha nojo dos negócios....
OBVIAMENTE
QUE OS media se estão a substituir à oposição!
Por favor...
Eu quero acreditar que isto é uma fantasia dum jornalista do expresso! Não aconteceu na realidade! Matos Correia!?, "isto" é o quê? Um deputado? Não pode ser! Eu não pago para "isto"!
Então um deputado português, diz "ISTO" e faz este tipo de considerações?! Internem o animal já, não que tenha cura, mas para não pegar a moléstia!
Media

Parece-me que independentemente do trabalho da Oposição, os Media podem e devem fazer o seu papel. Se bem feito, tanto melhor.

Oposições
Não tenho a mais pequena dúvida que a comunicação social portuguesa é de longe a mais esquerdista e politicamente instrumentalizada pela esquerda de todos os países da comunidade europeia. Não me esqueço de como andaram com o pimeiro governo de Guterres literalmente ao colo, permitindo a governação económicamente mais irresponsável de que há memória, criando-se assim, os escolhos (económicos, sindicais, autárquicos, etc) que foram aumentando e dificultando cada vez mais a sobrevivência económica do país. Esta comunicação social e estes partidos de esquerda que se arrogam defensores, detentores e pais morais da democracia portugesa são os primeiros a arranjar as mais baixas artimanhas para chutar com um partido e seus governantes que sejam democraticamente eleitos ou colocados no poder de acordo com a lei (lembro-me de Santana Lopes e Jorge Sampaio ). Temos de uma vez por todas de fazer valer o voto democrático. Caso contrário opte-se por uma ditadura ou por um governo anarca.
PARABÉNS!!
É possível que este tenha razão!! Já que não há oposição pelo menos que aqueles que nada têm que ver com os interesses instalados não se calem! Se é verdade só temos que lhes dar parabéns!! MUITO OBRIGADO SENHORES JORNALISTAS QUE NÃO ESTÃO NO SISTEMA!!
Como eu gosto de ler aqui os comentarios !!!!
Situações semelhantes eram comentadas de forma diametralmente oposta pelas mesmas pessoas ha um ou dois anos atras !!!!

HEHEHEHEHEH
NOVO PREC EM ACÇÃO
O que esta notícia revela, a ser verdade, não é mais do que a degradação progressiva da qualidade do nosso jornalismo, ficando em evidência que temos estalinista no IV poder a fingir que são democratas.
Espero, muito sinceramente, que este caso seja devidamente esclarecido e que, caso se venha a provar que os factos relatados são verdadeiros, que o primeiro-ministro ponha Ordem no jornalismo.
Caso os factos sejam verdadeiros e o ministro Miguel Relvas sido assediado, estaremos perante um novo quadro político que só pode levar milhões de portugueses a concluir que os gonçalvista tomaram o poder no jornalismo em Portugal e se permitem agir enquanto tal, com a impunidade com que sempre agiram e que é conhecida nos últimos 30 anos de história .
Não tenho dúvidas, nenhumas dúvidas, de que a jornalista tivesse inventado as acusações endereçadas a Miguel Relvas porque a mentira e a difamação é uma arma histórica das mulheres desde o tempo da princesa egípcia Potifar que acusou o judeu José de assedio sexual. Inclino-me, portanto, para a tese da inveracidade das acusações, sem precisar de melhores esclarecimentos.
Espero, acima de tudo, que o primeiro-ministro de Portugal não esteja refém do consenso alargado e aceitar a manipulação feita por jornalistas, a ingerência dos órgãos de comunicação social na agenda política e, ainda por cima, aceitar que uma nova Potifar faça patifarias ao Ministro Relvas.
Haja vergonha!
Gonçalvistas, nunca mais, nunca mais, nunca mais! ...
Comentários 45 Comentar

Últimas

Ver mais

Últimas


Pub