Anterior
Sr. Primeiro-Ministro: e as prostitutas e chulos pagarem impostos, não?
Seguinte
"Se ela estivesse morta cheirava mal!"
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >  Dar o nome Carlos Castro a uma rua? Vão gozar outro!

Dar o nome Carlos Castro a uma rua? Vão gozar outro!

Eu pensava que já tinha visto tudo neste filme mas afinal não. Um grupo de amigos do cronista quer dar o nome Carlos Castro a uma rua de Lisboa. Surreal. Ridículo. Espero que seja uma brincadeira.
|

"Um grupo de amigos de Carlos Castro, em que se inclui La Féria, propõe ao presidente da Câmara de Lisboa que o nome do cronista seja incluído na toponímia da cidade" in Correio da Manhã

Não me vou ficar pelo óbvio que seria dizer apenas e só: quem foi Carlos Castro para dar o nome a rua, esquina, rotunda ou beco? Tem falecido muita gente de grande valor nos últimos tempos. Relembro a recente perda do jornalista Carlos Pinto Coelho, um grande, enorme comunicador e ícone da cultura e sua transmissão neste país. Mas pelos visto é outro Carlos quem está na calha para ser eternizado dando o seu nome a uma rua. Eu sugiro antes uma ladeira ou rampa. Não era ele que servia de rampa de lançamento para tudo o que é pára-quedista social?

Estou a ver daqui a uns anos o avô com o netinho pelo braço, a passearem e a desfrutar do sol da capital quando o petiz se sai com esta: "Ó avô, quem foi o Carlos Castro?" "Quem? Diz o velhote visivelmente atrapalhado..." "Ali avô - apontando - a placa diz rua Carlos Castro." "Ah sim meu filho... Olha esse senhor lançava muita gente no mundo cor-de-rosa com as suas crónicas de grande veia poética e conhecimentos no mundo do jet-set. Sabes o que é o jet-set filho? "Não avô, o que é isso?"

"Olha rapaz, em Portugal o jet-set são aqueles tesos que não têm dinheiro para comprar um pacote de sugus mas que parecem varejeiras em volta das festas do social. Desde que haja imprensa especializada em revistas de leitura de wc eles estão lá. Tarólogas, bruxos, manequins tenrinhos, desconhecidos ou conhecidos porque apareceram dois minutos na televisão a dizer bacoradas, e depois um grupo de gente que o teu avô não sabe bem o que faz ou como ganha a vida, mas que tem sempre um diminutivo no nome: Vivis, caquis, mimis, cócos, pipis, xonés e assim." "Não estou a entender avô... Olha filho, nem eu, mas é assim querido".

"Então e o que aconteceu ao senhor?" "Bem, o senhor foi viajar e a coisa correu mal. Lembras-te quando o avô te diz que é perigoso para os miúdos pequenos abrirem garrafas de vinho sozinhos? Mas deixa lá, isso a avó depois explica-te melhor..."

Se querem eternizar a vida de Carlos Castro sugiro um show travesti. Algo que ele adorava, faz mais sentido. Até dou umas dicas ao encenador La Féria: "As bichas de Nova Iorque" se for musical ou "E tudo o vento do túnel de Metro levou" se for drama. Agora, deixem-se é de ideias bacocas. Chamaram de tudo à população de Cantanhede por fazerem a missa e a vigília de solidariedade e agora querem dar o nome de uma rua da capital ao Carlos Castro? Antes dele estariam milhares de pessoas. Milhares.

O 100 Reféns tem uma página no Facebook. Apareça e pode trazer companhia: http://www.facebook.com/?ref=logo#!/pages/Blogue-100-Refens/144947845566183


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 98 Comentar
ordenar por:
mais votados
Tricas e laricas !
Ao longo da minha vida, fartei-me de ver na toponímia de muita urbe, umas mais pequenas outras maiores, nomes de muitos energúmenos louvados pela História, sempre escrita pelos vencedores, ou por classes dominantes, apenas porque morreram do lado certo da barricada, ou tiveram um servil escriba que lhes amaciou o despotismo.
Não concordo com o nome de Carlos Castro para nenhuma Rua de Lisboa, pela mesma razão que nunca concordarei com o nome de Lili Caneças para nenhuma Praça da capital.
Sempre pensei que só tinham direito a ficar nos anais da História, pessoas excepcionalmente boas ou muito reles.
Gente mediana, fica-se pelas tricas e laricas!
Re: Tricas e laricas !
Que vergonha!
Mais uma provocação do lobby gay! Tudo fazem para dar nas vistas pq têm as costas quentes apoiados como são pelo governo do PS e o BE . Quem não der o seu aval a esta monstruosidade terá medo de ficar mal visto , de ser apelidado de homofóbico mas o que revolta é querer-se homenagear uma pessoa que não valia nada em detrimento de outras com imenso valor como Carlos Pinto Coelho, Vitor Alves só para falar dos que faleceram mais recentemente . É uma tristeza verificar o estado a que este país chegou pela mão de mediocres.
Vergonha são algumas conclusões insustentadas...
Que vergonha!
O poderoso lobby malu11 (I)
O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
Re: O poderoso lobby malu11 (II)
ERRATA E ESCLARECIMENTO
Re: Que vergonha!
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
Re: Vergonha são algumas conclusões insustentadas.
A homossexualidade é uma doença?
Re: A homossexualidade é uma doença?
Re: A homossexualidade é uma doença?
Re: A homossexualidade é uma doença?
Re: A homossexualidade é uma doença?
Re: A homossexualidade é uma doença?
Re: A homossexualidade é uma doença?
Re: Que vergonha!
Re: Que vergonha!
A Imprensa "côr de rosa"
Tem que se entreter.
Meu caro Tiago,
Quero aproveitar para o felicitar, pois, desta vez (ou, melhor, mais uma vez), foi certeiro.

Acho que não faz sentido nenhum atribuir o nome de uma rua a Carlos Castro.

Há tempos, o Presidente da Câmara do Porto foi, severamente, criticado pelo PEN clube português e por outros, por ter mantido a recusa da Comissão de Toponímia em atribuir o nome de Saramago a uma qualquer artéria do Porto com o fundamento de que não preenchia um critério objectivo: o escrito não possuía nenhuma ligação com a Cidade. Porém, a decisão foi legítima e adequada.

No caso de Carlos Castro, poderia existir essa ligação, mas, não me parece acertado, nem sequer ponderado, que se atribua o seu nome a uma rua e que tal não suceda com outros nomes como o de Carlos Pinto Coelho ou de Matilde Rosa Araújo cujos contributos para a cultura portuguesa superam, indubitavelmente, os de um cronista social ou deste em particular.

Dignificar a sua morte, condenar a barbárie é completamente distinto de exageradamente reconhecer à sua vida atributos comunitários que o justifiquem.

Assim, não poderia estar mais de acordo consigo.

Porém, jamais se deveria recusar uma qualquer escolha toponímica - estas não são palavras suas - apenas por ser homossexual e acho que nomes como Ary dos Santos ou António Variações fariam algum sentido. Mas, esta é a minha opinião pessoal.

Cumprimentos
Re: Meu caro Tiago,
Re: Meu caro Tiago,
Re: Meu caro Tiago,
Re: Meu caro Tiago,
Re: Meu caro Tiago,
????????????????????????????
Rua
Por favor não brinquem com coisas sérias !
Sugerir atribuir o nome de uma rua a Carlos Castro não passa de uma idiotice.
E se António Costa aceitasse tal sugestão deveria demitir-se da Câmara Municipal de Lisboa, imediatamente.
Não passaria de um idiota, e creio que ele não o é !
Esperemos que o bom senso impere.
Só falta sugerir o nome do BIBI....
Re: Rua
Não! poupem-nos...
As ruas devem ter nomes de pessoas que fizeram algo de verdadeiramente extraordinário para a sociedade.

Petição
http://www.peticaopublica...
  Por favor assinem antes que se cometa a maior barbaridade do século...
Re: Petição
Re: Petição
Re: Petição
SE FOSSE A UM BANCO DE JARDIM DO P.EDUARDO VII
Neste país triste , não me surpreenderia nada que alguma câmara ou junta dominada pelos lobis gay assim o faça, sobre proposta do BE.

Se ainda fosse dar o nome a algum banco de jardim do Parque Eduardo VII , ainda concordava.

Lá sabe do que fala...
O CC ERA CONTRA O CASAMENTO E A ADPOÇÃO
Re: O CC ERA CONTRA O CASAMENTO E A ADPOÇÃO
Re: O CC ERA CONTRA O CASAMENTO E A ADPOÇÃO
Re: O CC ERA CONTRA O CASAMENTO E A ADPOÇÃO
Re: O CC ERA CONTRA O CASAMENTO E A ADPOÇÃO
A provocação do TM
Nignguém de bom senso perde tempo a ler notícias côr-de-rosa deste calibre...
O TM arranjou um tema provocatório que vai espicaçar os antis a bregeirarem a linguagem e os prós a degladiarem-se com os seus argumentos de esquerda!
É capaz de chegar aos 50 comentários e alguns serão seguramente ilariantes!!
Não me senti provocado; sentiu-se?
Re: Não me senti provocado; sentiu-se?
Re: Não me senti provocado; sentiu-se?
Re: A provocação do TM
Muito bem
Plenamente de acordo.
homessa!
Dêem o nome do fulano a um "túnel"...De preferência debaixo de água a 200 milhas da costa na mesma latitude da cidade de Lisboa!!
A inauguração será realizada com banda e fanfarra,sem escafandro,pelos idiotas que tiveram a brilhante ideia!
No lugar da fita será colocada uma rolha que será retirada no início da cerimónia.
Re: Dar o nome Carlos Castro a uma rua? Vão gozar
Oh Tiago, brilhante como sempre! Porque isto é uma piada, p/ a malta escrever aqui mais uns disparates, certo? Não me diga que alguém queria mesmo dar o nome do falecido a uma rua?! Non crediderim!!!
Perdoai-lhes Senhor...
Esta crónica é por demais ofensiva para sem mais delongas apenas sugerir que se pondere de futuro a publicação de opiniões impróprias de serem publicadas num orgão de comunicação com o prestígio do «Expresso»... não esperava nada assim por estas bandas...
Pratos Limpos
Gostaria de o felicitar pelo brilhante comentário, que chega a ser grotesco e um tanto ou quanto sádico - o que me deixa bastante agradada. isto porque, já ando cansada de tolerância a mais e de falta de noção por parte das pessoas que alegremente saltitam pelas ruas do nosso país.
Não há qualquer sentido em dar o nome de uma rua a um homem, que além de ser indiferente para muitos, era, na maioria dos casos, sentido como desprezível. e a história de que quando se morre se vira santo....não papo, nem com ajuda de líquidos.
Não considero que tenha feito nada para que receba uma homenagem destas... nomes de ruas dão-se a grandes pessoas.... e este, não me parecia ser grande coisa.
Quanto à sua descrição do jet-set, apelido-a de brilhante e com toques buliçosos.
ABSURDO
Acho um absurdo dar o nome de CC a uma rua ,não vejo o porquê de tal ideia.
O nome de uma rua a meu ver, é dado para se fazer um elogio a alguem teve algum merito academico , humanitário ou outro qualquer ,por essa razão não vejo o porquê de tal ideia, pois CC ,é apenas uma pessoa normal que infelizmente teve um morte horrivel e lamentavel , mas não passa disso. A
Comentários 98 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub