23 de abril de 2014 às 13:48
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Atualidade  ⁄  Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente  ⁄  Damasco: massacre mata mulheres e crianças

Damasco: massacre mata mulheres e crianças

Pelo menos 43 pessoas morreram durante um bombardeamento levado a cabo pelas tropas do regime de Bashar Asad nos subúrbios da capital Síria ocupados pelos rebeldes. Clique para visitar o dossiê Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente
Mariana Corrêa Nunes (www.expresso.pt)
Mais de 14 mil pessoas morreram na Síria desde o início da revolta, em março de 2011
Mais de 14 mil pessoas morreram na Síria desde o início da revolta, em março de 2011
EPA/ANGELIKA WARMUTH
No vídeo divulgado pelos rebeldes vêm-se corpos de mulheres e crianças, mortos no alegado massacre. REUTERS/Omar Ibrahim No vídeo divulgado pelos rebeldes vêm-se corpos de mulheres e crianças, mortos no alegado massacre.

Um massacre levado a cabo pelas tropas do regime da Síria durante os últimos dois dias matou pelo menos 43 pessoas perto de Damasco, segundo os rebeldes de oposição ao regime.

Clique para aceder ao índice do Dossiê Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente

Um vídeo publicado ontem no youtube pelos activistas mostra imagens de cadáveres cobertos com lençóis brancos com manchas de sangue, entre os quais se vêm mulheres e crianças. Contudo, ainda não foi possível provar a veracidade destas imagens.

Devido ao forte controlo sírio que bane ou restringe tanto jornalistas como os grupos de defesa de Direitos Humanos, é muito difícil confirmar informações no que diz respeito aos acontecimentos naquele país.

Mais de 14 mil pessoas morreram desde março de 2011


Segundo os activistas, citados pelo jornal "The Independent", mais de 14 mil pessoas morreram desde o início da revolta, em março de 2011.

Durante uma entrevista emitida ontem pela televisão estatal iraniana, Bashar Asad reforçou a ideia de que não vai aceitar soluções externas, nem de "grandes potências" nem de "países amigos".

Asad aproveitou ainda para elogiar o Irão, seu principal aliado na região, na ajuda à protecção da "soberania e estabilidade" da Síria e culpou os rebeldes pelo fracasso da mediação do enviado internacional Kofi Annan para acabar com o conflito, como nota o jornal "El País".

Rússia e China não apoiam intervanção militar


Terá lugar amanhã em Genebra o encontro do Grupo de Ação para a Síria, onde as grandes potências mundiais vão discutir a situação da Síria.

Contudo, não são esperados grandes desenvolvimentos, devido à protecção cerrada da Rússia, país com direito de veto no Conselho de Segurança das Nações Unidas, que tem sido contra a pressão internacional.

Sergey Lavrov, ministro dos negócios estrangeiros russo, veio já assegurar que Moscovo não irá pedir a Assad que se demita do poder.

Tanto a Rússia como a China já garantiram que iriam vetar qualquer tentativa internacional de uma intervenção militar na Síria, avança o "The Independent".

Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Campanhas
Voltamos ao fascismo, ao tempo da campanha salazarista que dizia "Que rádio Moscovo não falava verdade", agora quem fala verdade são todos os que malham no regime de Assad. É curioso se um qualquer movimento defende a independência, por razões históricas e culturais é terrorista se for no Ocidente, se for em qualquer outro lado são rebeldes e estes não cometem nenhuma chacina, prática exclusiva para os regimes que estão no poder.
Re: Damasco: massacre mata mulheres e crianças
E ainda há quem defenda a Síria quando todas as informações vão no sentido da condenação.

Bem talvez dêm um naco de pão a alguns famintos (seus apoiantes)...
Re: Damasco: massacre mata mulheres e crianças Ver comentário
gullible Ver comentário
Já tresanda de barretes!
Já começam a tresandar notícias nos nossos jornais "independentes" sobre a Síria. Como é que mesmos acontecimentos se lêem (e vêem) no Ocidente de modo diferente das redes de comunicação Chinesas, Russas, Sul Africanas, Brasileiras, Australianas, Japonesas, Mexicanas, etc, já para não falar nas Iranianas? Não me querem fazer acreditar que só no farwest se fala verdade! Já há muito tempo que esse princípio está difícil de engolir. Odeio que me enfiem barretes ou me passem atestados de ingenuidade.
Os americanos pensam que somos todos burros...
Estas CAMPANHAS dos americanos começam a chatear. Quando algo não convém aos americanos toca de «assassinar o carácter», demonizar, des-humanizar o «inimigo»; e o INSTRUMENTO utilizado é A IMPRENSA. Sobretudo a imprensa «independente», para capitalizar na credibilidade.

Problema: Strauss Kahn quer emprestar a juros muito baixos aos portugueses? Solução: Strauss Kahn é um tarado sexual que viola gajas no seu quarto de hotel.

Problema: Anda por ai um menino a expôr na internet os disparates que os diplomatas dizem uns aos outros, a expôr «o Estado» ao ridiculo e a dizer às pessoas o que dizem os embaixadores enquanto gastam o dinheiro dos nossos impostos? Solução: Julian Assange é um tarado sexual. Ele violou duas suécas.. bem.. só foi violação porque ele não quiz uar preservativo...

E agora a Síria. O gajo é muita maus! Mata mulheres e crianças. Qualquer dia dizem que o gajo é canibal!

Sempre a mesma «técnica». Mas vocês acham que enganam alguém?
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub