Siga-nos

Perfil

Expresso

Música

Música e migração

A Sinfonietta de Lisboa (com cordas da Camerata do Festival de Setúbal e do Conservatório Regional de Setúbal) abre o programa no dia 25 de maio no Fórum Municipal Luísa Todi

MPKE

O Festival de Música de Setúbal vai pôr a comunidade local e vários convidados de renome a refletir sobre o tema “Migração”

De 25 a 28 de maio decorre a sétima edição do Festival de Música de Setúbal com uma série de eventos aglutinados em torno do tema "Migração". Ao longo de quatro dias e com alguns espetáculos de entrada livre, será apresentado o trabalho criativo de jovens setubalenses como Inês Madeira Lopes e Tiago Cabrita com a sua reflexão sobre algumas influências culturais resultantes de ciclos de migrações humanas ao longo dos tempos. É este propósito essencial que junta profissionais e amadores numa série de concertos, de exposições e de performances onde se encontram 1500 jovens de escolas e da comunidade local com músicos da Sinfonietta de Lisboa, do Coro Gulbenkian e da Grand Union Orchestra de Londres.

No Fórum Municipal Luísa Todi, os maestros Vasco Pearce de Azevedo e Kerem Hasan dirigem no dia 25, às 21h30, um programa com concertos de Handel, Domenico Scarlatti e Stravinsky. No dia seguinte, na Igreja de São Simão (Azeitão), às 18h30, será apresentado o recital intitulado "Cordas Ibéricas" com o guitarrista bósnio Dejan Ivanovich e a Camerata do Festival de Setúbal a interpretar o "Concerto para Cordas em Ré" de Joly Braga Santos e ainda o "Concerto Mudéjar" de Antón Garcia Abril.

Sob a direção do maestro Paulo Lourenço à frente do Coro Gulbenkian, a Igreja do Convento de Jesus oferece, na noite de 28, às 18h30, peças de música polifónica renascentista de compositores portugueses e espanhóis, ocasião em que está agendada a interpretação da obra de António Laertes inspirada no romance de Saramago "A Jangada de Pedra". De destacar ainda que, pelas 16h desse mesmo dia, a jornalista e escritora Pilar del Río e o encenador João Brites (O Bando) têm conversa marcada com o público reunido na Casa D’Avenida, local onde se visita a exposição de fotografias de João Francisco Vilhena intitulada "Lanzarote, a Janela de Saramago".