Siga-nos

Perfil

Expresso

Música

Discos dos Pink Floyd regressam em vinil

  • 333

Os Pink Floyd em 1968, já com David Gilmour (o segundo a contar da dir.)

Storm Thorgerson

Ao longo do ano, o catálogo discográfico da banda inglesa vai regressar às lojas em vinil. Os quatro primeiros discos são lançados dia 3 de junho

O catálogo discográfico dos Pink Floyd vai começar a ser reeditado em vinil no próximo dia 3 de junho. Pela primeira vez em cerca de duas décadas, os discos da banda inglesa vão regressar às lojas em formato LP, reproduzindo fielmente a arte gráfica das edições originais, com masterização por James Guthrie, Joel Plante e Bernie Grundman e prensagem em vinil de 180 gramas. Nessa primeira sexta-feira de junho sairão “The Piper at the Gates of Dawn” (1967), “A Saucerful of Secrets” (1968), “More” (1969) e “Ummagumma” (1969), sendo que até ao final do ano será anunciado o restante calendário de lançamentos. As edições terão chancela da Pink Floyd Records e fabrico e distribuição da Parlophone/Warner Music na Europa e da Columbia/Sony Music no resto do mundo.

"The Piper at the Gates of Dawn" (1967)

"The Piper at the Gates of Dawn" (1967)

"A Saucerful of Secrets" (1968)

"A Saucerful of Secrets" (1968)

"More" (1969)

"More" (1969)

"Ummagumma" (1969)

"Ummagumma" (1969)

Devido à mudança da propriedade dos masters para a Pink Floyd Records, até os discos que estavam no mercado irão ser relançados com novo texto legal. Excetuando a edição em LP do último álbum, “The Endless River” (2014), que ainda se encontra disponível, poucos outros tiveram lançamentos recentes nesse formato: “The Division Bell” saiu em duplo LP para comemorar o 20º aniversário em 2014, e “The Dark Side of the Moon”, “Wish You Were Here” e “The Wall” saíram em LP em 2011-12 no âmbito da campanha Why Pink Floyd...?. A última grande ação do género foi a da “'97 Vinyl Collection” que nesse ano reuniu numa caixa ou em venda avulsa “Piper”, “The Wall”, “Atom Heart Mother”, “Dark Side”, “Wish”, “Animals” e a coletânea “Relics”.

Relembremos que, a 27 de novembro do ano passado, a Parlophone fez de surpresa uma edição limitada a 1050 exemplares de um duplo EP (em 7’’), “1965 (Their First Recordings)”, com os temas ‘Lucy Leave’, ‘Double O Bo’, ‘Remember Me’, ‘Walk With Me Sydney’, ‘Butterfly’ e ‘I'm a King Bee’. Foi na altura noticiado por vários órgãos de Comunicação Social que tal se deveu à necessidade urgente de renovar os direitos de autor sobre essas músicas, antes que passassem 50 anos e caíssem em domínio público. Esses temas foram remasterizados e estariam a ser preparados para inclusão numa caixa de raridades dedicada aos primeiros anos dos Pink Floyd que poderá sair ainda este ano. O EP encontra-se apenas disponível em sites de revenda de discos e custa entre 280 e 500 euros.