Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

"Será para sempre o nome maior da cultura"

  • 333

FOTO JOSÉ VENTURA

A Fundação Casa da Música expressou hoje o "maior pesar" pela morte do cineasta Manoel de Oliveira, o qual "será, para sempre, o nome maior da cultura e uma referência da identidade" portuguesas.

 

Numa carta dirigida à família de Manoel de Oliveira e assinada pelo presidente do conselho de fundadores da Casa da Música, Luís Valente de Oliveira, o realizador é recordado como "o grande cineasta português", sendo sublinhada a "importância da obra que produziu ao longo da sua vida" e o "valioso património coletivo" que deixa.

 

"A fundação recorda, com saudade e emoção, o momento muito especial que foi, em dezembro de 2013, a comemoração do 105º aniversário de Manoel de Oliveira na Casa da Música", lê-se na carta, a que a agência Lusa teve acesso.

 

Numa nota enviada à comunicação social, também o Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos apresenta condolências pela morte do cineasta, que destaca ter sido "um exemplo e uma referência para a cidade e para o país".

 

"Aos 106 anos, o mestre era uma referência e um exemplo pela sua dedicação à sua arte, pela sua entrega a uma paixão de uma vida e bem patente nas dezenas de curtas e longas metragens, das quais Aniki Bobó era o maior e mais conhecido cartão-de-visita de um realizador admirado em todo o mundo", refere.

 

Apontando o realizador como "um exemplo de vivacidade para todos", o Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos recorda que "trabalhou até ao fim da sua vida, tendo ainda em dezembro passado estreado um novo filme". "Uma referência não só para a cidade do Porto, como para todo o país."

 

O realizador português Manoel de Oliveira morreu esta quinta-feira aos 106 anos, no Porto. Manoel Cândido Pinto de Oliveira, nascido a 11 de dezembro de 1908, no Porto, era o mais velho realizador do mundo em atividade.

 

O último filme do cineasta foi a curta-metragem "O velho do Restelo", "uma reflexão sobre a Humanidade", estreada em dezembro passado, por ocasião do seu 106º aniversário.