Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

"Lisboa está a arder"

Leia o testemunho que o fotojornalista Alfredo Cunha escreveu para o Expresso a fim de assinalar os 25 anos sobre o incêndio do Chiado.

Alfredo Cunha

"Lisboa está a arder". Foi com esta frase que fui acordado no dia 25 de Agosto de 1988. Cheguei ao local do incêndio pelas 10 horas da manhã num helicóptero da Força Aérea Portuguesa. Como fui acordado já tarde para o incêndio, dirigi-me imediatamente ao Terreiro do Paço, de onde partiu o meu voo.

Do ar, apercebi-me que estava perante uma tragédia. Não descansei enquanto não comecei a fotografar perto das pessoas, como sempre fiz. A única palavra que tenho para descrever este incêndio é a palavra "surpreendente"; nunca tinha visto nada assim.

Surpreendente também foi a recuperação do Chiado, que hoje se transformou num lugar mágico, que eu gostaria que simbolizasse o nosso país. Espero que aquilo que está a acontecer em Portugal, tão surpreendente também, se venha a transformar num renascimento do país. É isto que eu desejo e sonho, e espero que este livro seja também um contributo neste sentido.