Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Em Israel as mulheres só se divorciam se o marido deixar. Começa hoje a Mostra de Cinema Judaico

  • 333

"Escravos de Deus" - o encontro entre um fundamentalista islâmico e um fanático judeu

DR

Em Israel não há casamento civil e "isso coloca as mulheres numa situação complicada". Quem o diz é Elena Piatok, promotora da 'Judaica - 3ª Mostra de Cinema e Cultura', que começa esta quarta-feira no cinema São Jorge em Lisboa.

"Gett - O Processo de Viviane Amsalem" é um filme sobre Direitos Humanos. Em particular sobre os direitos da mulher no casamento. "Um filme que mostra como pode ser difícil uma mulher em Israel conseguir divorciar-se e viver a sua vida dentro da lei", diz ao Expresso Elena Piatok, curadora da Judaica - Mostra de Cinema. "Em Israel não há casamento civil e a protagonista do filme leva cinco anos até conseguir o divórcio. O marido vai faltando sucessivamente aos julgamentos, e por mais razões que ela tenha para conseguir o divórcio não o consegue...".

Elena, uma ex-diplomata mexicana filha de pais judeus e polacos, é a criadora e organizadora da 'Judaica', que teve a sua primeira edição em 2013: "Tinha de organizar esta mostra, porque senti que era a pessoa certa. Sinto-me judia apesar de não ser praticante, não ter casado com um judeu nem comer comida kosher".

Tinha 24 anos quando aterrou veio a Portugal para conhecer a Revolução dos Cravos. Estávamos em 1974 e, entre conversas avulsas, ouviu falar do 25 de Abril. Apanhou um avião para Lisboa sem prazo de regresso.... e perdeu a mala. À conta desse incidente um homem que viajva no mesmo avião que ela, meteu conversa. Chama-se Marcos e é um engenheiro português. Ofereceu-se para ajudar com a mala; mais tarde casaram. 

O perigo dos fundamentalismos religiosos

A organizadora do festival destaca o filme "Escravo de Deus", do venezuelano Joel Novoa, pela sua atualidade. Um filme onde na Argentina, um comando da Mossad, a secreta israelita, tenta deter um fundamentalista islâmico que vai cometer um atentado. Um filme cheio de ação e de intriga sobre dois homens que, pelo seu fanatismo religioso, são escravos de Deus.

A 3ª edição da Judaica começa esta quarta-feira e termina domingo no cinema São Jorge em Lisboa. Em maio, haverá pela primeira vez uma segunda ronda na edição deste festival: a Judaica viaja até Belmonte.