Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Demissão da administração do São Carlos por um fio

O Conselho de administração da Opart, empresa que gere o Teatro São Carlos e a Companhia Nacional de Bailado, espera que Barreto Xavier decida a sua demissão

Desde ontem que o conselho de administração da Opart está debaixo de fogo. O processo contratual do consultor artístico do Teatro Nacional de São Carlos, Paolo Pinamonti, que o levou a demitir-se esta terça-feira, gerou um desconforto tal no seio da tutela que a demissão da administração está em cima da mesa a aguardar luz verde do Secretário de Estado da Cultura (SEC), Jorge Barreto Xavier.

"Aguarda-se que o SEC decida se quer que este conselho de administração saia ou fique", afirma ao Expresso fonte próxima da Opart. E é assim que responde oficiosamente ao 'ultimato' do SEC que ontem foi posto em cima da mesa: "Ou o conselho de administração se demitia ou seria o SEC a fazê-lo", continua a mesma fonte. "As posições estão extremadas e o presidente do conselho de administração, José Antonio Falcão, diz não se demitir, aguardando uma posição de força por parte de Jorge Barreto Xavier".

Hoje, o impasse continua. "O gabinete do Secretário de Estado da Cultura não comenta assuntos de gestão interna", diz fonte oficial.

Em causa está a incompatibilidade entre o contrato português assinado por Paolo Pinamonti a 5 de novembro e o contrato que o liga ao Teatro de La Zarzuela, em Madrid, onde exerce o cargo de diretor artístico.