Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Alice Munro, uma das grandes escritoras contemporâneas

Vencedora do Man Booker Prize em 2009 pela totalidade da sua obra, a autora canadiana de 82 anos acaba de ser galardoada com o prémio máximo das letras

Nascida Alice Ann Laidlaw, a 10 de julho de 1931 em Wingham, Ontario, no Canadá, é conhecida por uma obra de ficção que vai buscar às raizes da sua terra natal a grande fonte de inspiração, nomeadamente em Huron County, onde decorre a ação de muitas das suas novelas . Os seus romances e contos exploram as complexidades humanas através de narrativas aparentemente simples.

Três vezes vencedora do Prémio Governador Geral do Canadá para Ficção, Alice Munro já foi classificada como o "Chekhov" canadiano. É considerada mundialmente uma das grandes escritoras contemporâneas. A sua obra lida com o amor e o trabalho, e o falhanço de ambos, numa obsessão pelo tempo e com a incapacidade de o retardar ou imbedir o seu avanço.

Muito evidente nas suas histórias é o tema do envelhecimento, e o dilema da rapariga rural que vê a idade aumentar e a relação com a sua família e a pequena cidade onde cresceu manter-se inalterável.  Vejam-se os seus mais recentes trabalho: "Hateship, Friendship, Courtship, Loveship, Marriage" (2001, e "Runaway" (2004).

A sua prosa revela com ironia e seriedade, a um tempo, as ambiguidades da vida, colocando o fantástico ao lado do mundano, do dia a dia mais comum, que tem vindo a criar uma empatia crescente entre críticos e leitores.

Em 2009, a escritora anunciou em Toronto que sofria de cancro e de vários problemas cardíacos, mas não deixou de trabalhar. Livros publicados em Portugal de Alice Munro: "Amada Vida" (Relógio d'Água, 2013),"O Progresso do Amor" (Relógio d'Água, 2011), "O Amor de uma Boa Mulher" (Relógio d'Água, 2008), "Fugas" (Relógio d'Água, sem data) e "A Vista de Castel Rock" (Relógio d'Água, sem data),

Clique na imagem para aceder ao artigo sobre o livro em que Alice Munro fala da sua vida: