Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Morreu investigadora Joana Pimentel responsável por aquisições patrimoniais da Cinemateca

A investigadora Joana Pimentel, de 64 anos, morreu no domingo, em Lisboa, anunciou esta segunda-feira a Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema

A investigadora Joana Pimentel, de 64 anos, responsável pelas aquisições patrimoniais da Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, morreu no domingo, em Lisboa, anunciou esta segunda-feira a instituição.

"A Cinemateca comunica, com grande pesar, o falecimento de Joana Pimentel, responsável pelo setor de prospeção, aquisição patrimonial e relação com os depositantes no departamento ANIM (Arquivo Nacional das Imagens em Movimento)", que abriu oficialmente em outubro de 1996.

O diretor da Cinemateca Portuguesa, José Manuel Costa, em declarações à agência Lusa, realçou o trabalho realizado por Joana Pimentel na localização de diversos espólios filmícos, que se encontravam dispersos, nomeadamente no tocante às ex-colónias, e na relação com os depositantes da Cinemateca.

Sobre esta temática filmíca, o José Manuel Costa disse que Joana Pimentel "marcou a diferença na forma de olhar as coleções e estudá-las e [no modo] como incentivou o trabalho de investigação sobre esses filmes".

Joana Pimentel fazia parte dos quadros da Cinemateca Portuguesa desde 1990, e "foi responsável pela incorporação e desenvolvimento dos estudos das imagens coloniais, nomeadamente, relativas às ex-colónias portuguesas", disse, por seu turno à Lusa, o investigador Tiago Baptista, diretor do ANIM.

O conservador e investigador da Cinemateca destacou o contributo "insubstituível" de Joana Pimentel para "a incorporação, nos arquivos públicos, de acervos de imagens realizadas nas ex-colónias portuguesas", sublinhando igualmente o modo "como encorajou o estudo e investigação" desse património.

Em 2002, no n.º 64 do Journal of Film Preservation, da Federação Internacional dos Arquivos de Filmes, Joana Pimentel publicou um artigo sobre a temática colonial intitulado, "La collection coloniale de la Cinemateca Portuguesa: 1908-1935".

João Manuel Costa destacou ainda a ação "meritória" de Joana Pimentel na integração, no ANIM, "de todos os negativos do Cinema Português que se encontravam na Tobis".

O velório de Joana Pimentel realiza-se esta segunda-feira, a partir das 18:00, na capela mortuária da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Lisboa. Na terça-feira é celebrada missa pelas 15:30, seguindo-se o funeral para o Cemitério do Alto de São João, também em Lisboa.