Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Peter Jackson vai pôr a Primeira Guerra Mundial a cores e em 3D

O realizador Peter Jackson apresentará o seu novo documentário no BFI London Film Festival, em outubro

Foto Neil Hall/REUTERS

O realizador neozelandês está a criar um documentário sobre a Primeira Guerra Mundial, com imagens de arquivo do Imperial War Museum e ficheiros de áudio do arquivo da BBC. A longa-metragem documental vai estrear-se em outubro, no BFI London Film Festival

O cineasta Peter Jackson, responsável pelo sucesso de bilheteira “O Senhor dos Anéis”, está a preparar um documentário sobre a Primeira Guerra Mundial, a estrear já este ano para assinalar o centenário do primeiro conflito global. O trabalho documental, da responsabilidade do realizador neozelandês, vai contar com imagens de arquivo exclusivas do Imperial War Museum — o convite do museu britânico dedicado à guerra surgiu há dois anos —, assim como de áudios do arquivo da BBC.

“Sempre fui fascinado pela Primeira Guerra Mundial devido à minha própria história familiar e o centenário é uma oportunidade única para contribuir pessoalmente”, expressou o cineasta em comunicado a propósito do anúncio. “Queria encontrar uma maneira de dar uma nova vida às histórias das pessoas comuns que viveram estes tempos extraordinários”, disse, comprometendo-se com o projeto que pretende dar um novo olhar sobre a Guerra e aqueles que a travaram.

De acordo com os responsáveis pelo projeto, a equipa de Jackson teve acesso a 600 horas de gravações áudio e optou por dar voz aos combatentes entrevistados entre os anos 1960 e 1990. Assim sendo, o realizador vai captar o lado mais humano da Primeira Guerra Mundial, com os sobreviventes a contarem a sua própria história, e deixar de lado a ação bélica.

Com recurso a diversas técnicas cinematográficas, Peter Jackson vai colorir, restaurar e modernizar as imagens do conflito, num processo moroso que dará nova vida às imagens de época, captadas a preto e branco e com baixa resolução face aos padrões atuais. Depois, haverá ainda espaço para dar corpo às imagens restauradas através da digitalização tridimensional.

O filme, que tem estreia marcada para o BFI London Film Festival em outubro de 2018, terá também uma versão 3D para cinema, que se junta à bidimensional que será transmitida pela BBC One e depois distribuída nas escolas britânicas. Ao documentário de Peter Jackson, o canal público britânico vai juntar um making of de produção própria, que mostrará o desenvolvimento do projeto.

O trabalho documental está integrado no 14-18 Now — programa para o centenário da Primeira Grande Guerra e que conta com 42 eventos programados para este ano — e é produzido pela WingNut Films de Peter Jackson, que conta com Tessa Ross como produtora executiva.