Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

“As histórias são verdadeiras”: Louis C.K. admite assédio sexual

Rich Fury/ Getty images

Depois de ter sido acusado por cinco mulheres, o comediante disse que os relatos eram verdadeiros e contou que se aproveitou do poder que tinha sobre as vítimas. “O poder que tinha sobre essas mulheres é que elas me admiravam. E exerci esse poder irresponsavelmente”

As histórias são verdadeiras.” Foi assim que Louis C.K. reagiu à acusações de assédio sexual que lhe foram feitas nos últimos dias. O comediante, num comunicado divulgado esta sexta-feira, admitiu que se aproveitou das cinco mulheres. Agora, diz-se arrependido.

Naquela altura, disse para mim mesmo que o que estava a fazer era certo, porque em nenhum momento mostrei o meu pénis a uma mulher sem lhe perguntar primeiro. Isso é verdade. O que mais tarde aprendi - demasiado tarde - é que quando se tem o poder sobre outra pessoa, pedir-lhes para olhar para o teu pénis não é realmente uma pergunta. Para essa pessoa é uma situação difícil. O poder que tinha sobre essas mulheres é que elas me admiravam. E exerci esse poder irresponsavelmente”, lê-se na nota enviada, citada pela Associeted Press.

O comediante é a mais recente figura da indústria do entretenimento a ser acusada de conduta sexual imprópria. Num artigo do jornal “The New York Times”, CK é acusado de se ter masturbado à frente de cinco mulheres, incluindo por duas comediantes, Dana Min Goodman e Julia Wolov.

Tenho remorsos. Tentei aprender. E tentei fugir. Agora, tenho noção do impacto do que fiz. Ontem aprendi a extensão do que fiz e de como deixei estas mulheres que me admiravam sentirem-se mal e com medo de estar ao pé de outros homens que nunca as colocariam numa situação como esta”, disse Louis C.K. “Aproveitei-me também do facto de ser admirado na minha comunidade e na delas, o que tornou impossível para elas partilharem a história”, acrescentou.

O comediante referiu ainda que não se desculpou pelo que fez e lamenta o que aconteceu: “Desejava ter reagido à admiração delas, sendo um bom exemplo como homem e dar-lhes alguns conselhos como comediante, porque eu também admirava o trabalho delas”.