Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Feira do Livro do Porto: festa da literatura gravita no universo de Sophia

A Feira do Livro do Porto regressa aos Jardins do Palácio de Cristal entre esta sexta-feira e 17 de setembro. Conta com 130 pavilhões, um ciclo de cinema, encontros com escritores e presta homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen

Está de regresso a Feira do Livro do Porto, com a festa da literatura na Invicta a realizar-se novamente nos Jardins do Palácio de Cristal, a partir desta sexta-feira e até 17 de setembro. A edição deste ano conta com 130 pavilhões expositivos, desde as grandes editoras aos tradicionais alfarrabistas, e presta homenagem à poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen. Um ciclo de cinema, os habituais lançamentos e apresentações de livros, debates e sessões de “spoken word” comissariados, respetivamente, por José Eduardo Agualusa e Anabela Mota Ribeiro, encontros entre escritores, teatro e exposições de arte contemporânea são alguns dos atrativos, numa celebração cultural que a organização pretende ver cada vez mais internacionalizada.

O festival literário tem como ponto de partida os meandros da obra de Sophia, como exemplo para abrir novos horizontes e cruzar múltiplas expressões da cultura com a escrita, a leitura e o universo literário da autora, nascida nesta cidade onde sempre encontrou motivos inspiradores para a sua criação.

A homenagem à escritora materializa-se este sábado, pelas 18h30, com a colocação de uma placa que atribui o seu nome a uma das icónicas tílias dos renovados jardins, à semelhança do sucedido na edição passada, quando Mário Cláudio foi o autor agraciado. No mesmo dia, a partir das 19h, o filho da escritora, Miguel Sousa Tavares, abre o ciclo de debates, acompanhado da poetisa Ana Luísa Amaral e Frederico Lourenço. Somam-se duas exposições dedicadas à poetisa, na Galeria Municipal do Porto: “O Anjo de Timor e Outras Histórias”, com ilustrações a partir das histórias de Sophia, e a mostra “Quatro Elementos”, onde a obra da autora encontra relação artística com o fogo, a água, a terra e o ar.

Com os jardins e espaço da Feira a acolherem inúmeras atividades de animação, a programação vai estender-se à Biblioteca Municipal Almeida Garrett e ao auditório, onde decorrerá um conjunto de oito debates programados pelo escritor luso-angolano José Eduardo Agualusa. “Para esta edição da Feira do Livro iremos trazer um conjunto de escritores de grande relevância a nível internacional e no espaço da lusofonia”, explica o comissário por esta secção. “Discutir entre si, e com os leitores presentes, temas como a construção e a reinvenção da memória, a instalação do mal, ou o lugar do sagrado e do profano na literatura e na sociedade” são alguns dos objetivos. Autores como José Luís Peixoto, Gonçalo M. Tavares, Bruno Vieira Amaral ou Alexandra Lucas Pires serão alguns dos representantes nacionais nestas sessões. De outras latitudes chegam Han Kang, Tatiana Salem Levy, Teju Cole e Laurent Binet.

A programação integral do evento, assim como os temas das sessões de debate, podem ser consultadas na versão digital do jornal da Feira do Livro do Porto, disponível para download.

A edição de 2017 conta com várias sessões de cinema internacional e de arquivo, programadas pela Medeia Filmes, e com concertos ao final da tarde, onde o jazz tem lugar de destaque. A juntar a isto, há um vasto conjunto de atividades paralelas, nas quais se incluem também sessões especiais em que convidados de diferentes áreas vão debater, refletir e evocar autores como Fernando Pessoa, Agustina Bessa-Luís, António Nobre, Luiz Pacheco ou Óscar Lopes. A oferta cultural disponibiliza ainda um curso de escrita criativa a cargo de Gonçalo M. Tavares, no derradeiro dia do evento, 17 de setembro, pelas 15h.

Destaque igualmente para o conjunto de seis “Lições”, comissariadas por Anabela Mota Ribeiro, dedicadas a Clarice Lispector (2 set, 12h) e aos 35 anos da publicação da obra “Memorial do Convento”, de José Saramago (6 set, 19h); passando inevitavelmente por Sophia de Mello Breyner (9 set, 12h), e com incursões pela “Máquina do Mundo”, de Carlos Drummond de Andrade (13 set, 19h), pela poesia de David Mourão Ferreira (16 set, 12h) e com paragem “Entre o Sonho e o Grito”, centrada na obra “Húmus”, de Raúl Brandão (17 set, 12h).

A organização da Feira do Livro do Porto representa um investimento de 100 mil euros, nesta que é quarta edição realizada nos Jardins do Palácio de Cristal. O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, classifica o evento como um “projeto fundamental para a cidade”, determinante para “inscrever os Jardins do Palácio de Cristal como local de lazer para todas as idades” .

No ano passado passaram pela Feira do Livro do Porto mais de 250 mil pessoas, número recorde em todas as edições já realizadas. Esta sexta-feira, dia inaugural do certame, está confirmada a visita do Presidente da República, a partir das 17h.