Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Uma playlist por dia: 1973 e arredores

Por aqui teremos canções até esta sexta-feira. Não são playlists como antigamente, gravadas em cassetes saudosas, mas vêm com o mesmo amor e devoção dessas playlists de outrora

Uma playlist por Marco Grieco

Pois é, foi lá nos longínquos anos 70 que eu comecei a ouvir música. O que movia a minha alegria pueril, atenuava a minha tristeza pré-adolescente ou acentuava a minha angústia púbere era o bom e velho rock de todas as cores que se fazia naquelas fabulosas e inigualáveis décadas nos estertores do finado século XX. Entretanto, abri os horizontes e fui ficando mais eclético… E chato. Nos muitos anos seguintes, nas vidas que se seguiram, até que a morte me separe da música… Não me acho um velho, mas o que hoje se faz raramente mexe comigo. E tenho a certeza de que nada seria possível, o que eu sou não seria possível, se não houvesse pioneiros que experimentaram todas as drogas, formas e fórmulas viáveis e inviáveis de fazer música. Nos 50, nos 60, nos idos de 1973 e arredores. Vai ser tão bom, não foi?