Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Casa da Arquitetura abre portas em novembro

Casa da Arquitetura

A Casa da Arquitetura, em Matosinhos, já tem lar e abre as portas a 18 de novembro. Fazer a divulgação do acervo, acolher exposições, organizar seminários e conferências, bem como manter as portas abertas para celebrar a arquitetura é o que se pode esperar

André Manuel Correia

Quem casa quer casa, já diz a sabedoria popular e o arquiteto Nuno Sampaio, diretor executivo da Casa da Arquitetura – Centro Português de Arquitetura, em Matosinhos, reforça a ideia. “A ‘Casa’ precisava de casa”, frisa o dirigente ao Expresso. O novo lar, com quase 5 mil metros2, situado no recuperado complexo da Real Vinícola, ficará pronto no início do mês de setembro, após a conclusão das obras. O espaço municipal ficará depois sob gestão da Casa da Arquitetura e as portas abrem ao público a 18 de novembro, momento em que será inaugurada a primeira exposição “Poder: Arquitetura”.

O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Eduardo Pinheiro, esta quarta-feira durante a apresentação da 3.ª edição do “Open House Porto”, realizado este fim de semana, dia 1 e 2 de julho. Disponibilizar uma residência para a única entidade portuguesa dedicada exclusivamente à arquitetura era um sonho antigo agora materializado, após um investimento da autarquia de aproximadamente 7 milhões de euros para a reabilitação do quarteirão da Real Vinícola (2,5 milhões destinados ao recheio da Casa da Arquitetura), explicou ao Expresso Nuno Sampaio.

A atividade da instituição assenta em três eixos fundamentais: tratar o arquivo de arquitetura e os documentos de processo; fazer a celebração da arquitetura; e, por fim, a reforçar a aposta na visita a obras arquitetónicas da região. Dar a conhecer o espólio na posse desta entidade é outro dos objetivos primordiais, uma aposta reforçada com a criação de uma plataforma digital para consulta de todo o legado.

“Já temos um significativo acervo que a Câmara de Matosinhos possuía de projetos construídos na cidade, tal como Centro de Documentação Álvaro Siza. Em regime de depósito temos mais de 500 maquetes de Eduardo Souto Moura e ainda projetos de outros arquitetos, como João Álvaro Rocha e Paulo Mendes da Rocha”, conta o diretor executivo

Além da área de arquivo e documentação, onde será instalado o vasto acervo da Casa da Arquitetura, a nova residência contempla ainda uma área de 1200 m2 destinado a exposições, conferências e seminários. “Torna-se, assim, com este edifício, na primeira entidade exclusivamente de arquitetura que coloca no mesmo espaço o arquivo e uma zona de exposição”, vinca o diretor executivo, garantindo que esta vai ser uma ‘Casa’ de portas abertas a todos e para qual todos estão convidados a entrar, desde os especialistas aos entusiastas.

Também a Orquestra de Jazz de Matosinhos e várias empresas têm base no quarteirão de Real Vinícola, algo que, defende Nuno Sampaio, “vai criar sinergias e uma dinâmica muito interessante”.

Aquando da inauguração será instalada a primeira exposição “Poder: Arquitetura”, comissariada por Ricardo Carvalho, Jorge Carvalho e Pedro Bandeira. A mostra, composta por obras de artistas nacionais e internacionais, coloca em evidência a forma como a arquitetura se relaciona com vários tipos de poder, como o legislativo, económico e mediático.