Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

O novo reality show de Trump by Schwarzenegger: Exterminador ou exterminado?

Com produção executiva de Donald Trump, “The New Celebrity Apprentice” estreia-se esta segunda-feira na SIC Radical. O concurso, apresentado por Arnold Schwarzenegger, criou uma guerra entre o ator e o Presidente norte-americano

Slaven Vlasic

Quando o espetáculo, a política e os negócios se encontram nem sempre é fácil conciliar tudo e há que fazer opções. Prescindir de duas das partes em prol de um bem maior — servir a nação, por exemplo — seria o mais sensato, mas há quem considere que não é necessário deitar tudo por terra e abandonar por completo a sua criação. Donald Trump é assim e nem as eleições presidenciais nos Estados Unidos da América (que haveria de ganhar) o demoveram de continuar ligado a “The Apprentice”. Só precisava de arranjar uma forma de se afastar dos estúdios de televisão e controlar o programa a partir de fora. O empresário e agora Presidente até pode ter saído de cena, mas controla tudo desde os bastidores. Mantém-se como produtor-executivo do programa.

Arnold Schwarzenegger foi o rosto escolhido para “The New Celebrity Apprentice”, o novo spin-off do formato de reality-show competitivo da NBC, e cedo percebeu que o seu trabalho estaria sob escrutínio apertado. No entanto, o ator e apresentador — também ele habituado às lides políticas, tendo desempenhado o cargo de governador da Califórnia — tomou as rédeas do concurso e fez dele um programa seu, mudando o que podia para lhe dar um cunho próprio sem desvirtuar o conceito.

O famoso “You’re fired”, que Donald Trump vociferava para despedir o concorrente expulso, foi substituído pelo mais cinematográfico “You’re terminated” (numa alusão à saga de “O Exterminador Implacável”), mas houve outras frases e segmentos do programa a ganharem uma nova roupagem. Em Nova Iorque, onde as temporadas de “The Apprentice” e “The Celebrity Apprentice” foram filmadas, os ex-concorrentes saíam de táxi ou de limusina, mas agora têm de seguir as novas indicações. “Get to the chopper!”, diz-lhes Schwarzenegger, repetindo a fala de “Predador”. E o melhor é que se dirijam mesmo para o helicóptero.

Neste spin-off de “The Apprentice” filmado em Los Angeles, há novos conselheiros empresariais e a aposta foi para nomes que pudessem dar um novo rumo ao programa, agora com Arnold Schwarzenegger ao comando. Na primeira temporada da nova série, o investidor e filantropo Warren Buffett junta-se à antiga modelo Tyra Banks, ao antigo CEO da Microsoft Steve Ballmer e à atriz Jessica Alba, num grupo extenso que promete dar que falar. Do painel fazem ainda parte Patrick M. Knapp Schwarzenegger (advogado, investidor e sobrinho de Arnold), Leeza Gibbons (vencedora de “The Apprentice”), o chefe de cozinha Rocco DiSpirito, a apresentadora Tracey Edmonds, o personal-trainer Bob Harper (conhecido de “The Biggest Loser”), a comediante e youtuber Justine Ezarik e a empreendedora Gemma Godfrey. Em “The New Celebrity Apprentice” também é possível aprender.

Choque de titãs

Apesar da nova roupagem do programa, este não convenceu os norte-americanos e as fracas audiências levaram Donald Trump (já em funções presidenciais) a pronunciar-se sobre o arranque do concurso de Schwarzenegger. Foi durante o National Prayer Breakfast, em fevereiro, que o Presidente decidiu pedir que se rezasse por Arnold e pelos resultados de “The New Celebrity Apprentice”. A resposta não se fez esperar e surgiu em vídeo. O ator e apresentador propôs que trocassem de lugar e que assumisse ele o lugar de chefe de Estado, enquanto Trump poderia voltar a dedicar-se à televisão. A polémica entre os dois não parou por aí e as críticas avolumaram-se até que deixaram de ser comportáveis. Em causa estaria também o apoio de Schwarzenegger a Hillary Clinton — “Wow, as audiências já chegaram e o Arnold Schwarzenegger foi destruído. De que serve ser uma estrela de cinema... Comparem só à minha primeira temporada. Mas não interessa. Ele apoiou a Hillary”, escreveu Trump no Twitter — e o desfecho foi aquele que já se esperava.

Depois de gravar o programa na íntegra, Schwarzenegger decidiu que não voltaria a apresentá-lo e divulgou a decisão em comunicado. “Aprendi muito. Tive um grande momento. Foi uma grande oportunidade. Mas nestas circunstâncias não quero fazê-lo novamente”, anunciou o apresentador, explicando quais os motivos que o levaram a desistir da apresentação do concurso. “Quando as pessoas descobriram que Trump ainda estava envolvido como produtor-executivo, e que continuava a ganhar dinheiro com o programa, metade dos telespectadores começou a boicotá-lo”, justificou.

De acordo com o apresentador, o problema não se resumiu às audiência, uma vez que “com Trump envolvido” ninguém quer qualquer ligação ao programa, “quer seja como telespectador, patrocinador ou de qualquer outra forma”. Em causa estava mesmo “o legado” do ex-apresentador. Após o anúncio de Schwarzenegger, Trump decidiu desmenti-lo uma vez mais através do Twitter, com palavras duras que contavam outra versão dos acontecimentos. “Arnold Schwarzenegger não está a sair do ‘Apprentice’ voluntariamente. Ele foi despedido pelas más (e patéticas) audiências, não por mim. É um triste fim para um grande programa”, partilhou.

O concurso televisivo, no centro de mais uma das polémicas a envolver Donald Trump, tem estreia marcada para a próxima segunda-feira, pelas 22h45, na SIC Radical. Os episódios de “The New Celebrity Apprentice” serão exibidos de segunda a quarta-feira, no mesmo horário.