Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

A música vive e recomenda-se: 8 discos do mundo para ouvir hoje

Slowdive dão fim a um interregno de de 22 anos com “Slowdive”

DR

Slowdive, Perfume Genius, Grateful Dead, Blondie ou Mac DeMarco: o dia 5 de maio assinala o lançamento de uma série de novas edições de renome internacional

Pedro Miranda

É com rara frequência que as estrelas se alinham de forma tão manifesta. Se na semana passada tivemos o tão antecipado retorno dos Gorillaz, o terceiro álbum de originais de Foster the People ou mais um registo de Mary J. Blige, o dia de hoje - sexta-feira, 5 de maio - proporciona ao mundo da música pop um conjunto incomum de lançamentos de relevo. Provenientes dos vários cantos do globo, estes novos discos destacam-se pela demora que impuseram, familiaridade da qual gozam junto dos melómanos portugueses ou pelo peso dos artistas que os assinam - alguns dos quais já confirmaram passagem por Portugal.

Começando pelos regressos há muito esperados, os britânicos Slowdive dão fim a um interregno de não menos de 22 anos com “Slowdive, o primeiro álbum de originais desde “Pygmalion, de 1995. Fervorosamente antecipado desde a reunião do quinteto, em 2014, e já extensamente adulado pela imprensa internacional, o registo promete ser mais um marco na carreira dos pioneiros do ‘shoegaze.Dos Estados Unidos chega-nos ainda “in.ter a.li.a, a primeira edição discográfica em 17 anos de At the Drive-In - e se a espera foi longa, a gratidão que os espera no comando do palco principal do Festival Paredes de Coura antecipa-se ainda maior.

No âmbito dos nomes de uma outra geração, destaca-se ainda a edição de “Pollinator, o décimo-primeiro álbum de estúdio dos americanos Blondie. Promovido como um retorno às suas raízes mais orientadas para o rock, e carregando contribuições tão díspares quanto as de Johnny Marr, Sia, Charlie XCX, David Sitek (TV on the Radio) ou Nick Valensi (The Strokes), o disco parece propor um novo ímpeto à carreira dos veteranos da pop. Já distantes do seu período de atividade mas ainda longe de caírem no esquecimento, os Grateful Dead editam mais uma colectânea de gravações ao vivo: “May 1977: Get Shown the Light regista quatro concertos na íntegra em 11 discos, gravados durante a digressão de retorno do grupo depois de um hiato de dois anos.

A capa de “No Shape”, de Perfume Genius

A capa de “No Shape”, de Perfume Genius

DR

Da cidade australiana de Perth, chega-nos “The Weather, o sétimo álbum de estúdio dos Pond. O sucessor de “Man, It Feels Like Space Again é produzido pelos talentos de Kevin Parker, força-motriz dos Tame Impala, e será apresentado em Portugal na edição deste ano do NOS Primavera Sound, em junho. O jovem-revelação canadiano Mac DeMarco também está de volta aos discos neste dia 5: “This Old Dog, o terceiro disco em tamanho completo e o quinto lançamento, no total, pela Captured Tracks, é mais uma celebração da preciosidade pop pela mão do autor de LPs tão celebrados quanto“2 ou “Salad Days.

Neste dia fecundo para a música internacional, há ainda espaço para edições discográficas notórias do alternativo americano. Pela Sub Pop, a mesma que catapultou os Nirvana ao estrelato com“Nevermind, The Afghan Whigs lançam “In Spades, o segundo registo do grupo desde o retorno ao ativo, em 2011. Já da Matador, selo que acolhe Queens of the Stone Age, Kurt Vile ou ex-membros de Sonic Youth, temos “No Shape, o quarto disco do cantautor Mike Hadreas como Perfume Genius, epíteto sob o qual explora as particularidades da pop com invulgar inventividade.