Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Morreu o realizador Jonathan Demme

O realizador e produtor norte-americano é autor de filmes como “O silêncio dos inocentes” e “Filadélfia”

O realizador e produtor norte-americano Jonathan Demme, autor de filmes como "O silêncio dos inocentes" e "Filadélfia", morreu esta quarta-feira, em Nova Iorque, aos 73 anos, revelou a publicação Indiewire.

Jonathan Demme, que morreu em consequência de um cancro e de problemas cardíacos, esteve em Portugal em 2015 a convite do festival Lisbon & Estoril Film Festival, que lhe dedicou uma homenagem.

O cineasta, que conseguiu fazer carreira entre o cinema independente e as produções de Hollywood, começou como produtor de Roger Corman, no filme "Angels hard as they come", em 1971. Estreou-se como realizador pouco depois, em 1974, com "A gaiola das tormentas".

O sucesso internacional foi conquistado nos anos seguintes com "Selvagem e perigosa" (1986) e, em particular, com "O Silêncio dos inocentes" (1991), com o qual conquistou cinco Óscares, incluindo de melhor realização, filme e argumento.

Da filmografia fazem ainda parte, entre outros, "Filadélfia" (1993), com Tom Hanks, "Viúva... mas não muito" (1988), "Beloved" (1998), "A verdade sobre Charlie" (2002), "O casamento de Rachel" (2012) e "Ricki e os Flash" (2015), com Meryl Streep.

Jonathan Demme tem ainda o nome ligado ao documentarismo, com filmes como "Neil Young: Heart of Gold" (2006) e "Jimmy Carter Man from Plains" (2007) e à realização de vídeos de música e filmes-concertos para artistas como The Pretenders, Talking Heads e New Order.

Estendeu ainda o trabalho de produção para outros realizadores, nomeadamente com "Inadaptado" (2002), de Spike Jonze, e "A canção de uma vida", de Kate Barker-Froyland, que Jonathan Demme apresentou em 2015 na visita a Portugal.