Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Mais velozes (e furiosos) do que nunca

“Velocidade Furiosa 8”, em estreia esta semana, dá início a uma nova trilogia da saga. Depois dos filmes já encomendados, o caminho ainda não está definido, mas é certo que será percorrido a altas rotações. Há spin-offs em cima da mesa

E se os protagonistas de “Velocidade Furiosa”, que habituaram o público a histórias repletas de ação e perigo, vivessem agora uma vida normal e sem sobressaltos? O que aconteceria se Dom (Vin Diesel) e Letty (Michelle Rodriguez) fizessem a vida quotidiana de um casal após a lua-de-mel? O público fiel nunca mais veria um filme da saga e tudo o que foi construído ao longo de tantos anos cairia como um castelo de cartas.

Não será assim. A equipa de “Velocidade Furiosa 8” sabe que optar por um argumento que fugisse completamente ao que é esperado seria demasiado arriscado, pelo que decidiu que se trataria apenas do início da longa-metragem. A seguir, tudo volta ao normal (mesmo que o realizador tenha garantido que não será “mais do mesmo”). É esperada muita velocidade ao longo de mais de duas horas de filme.

Depois de um tempo em que a equipa esteve fora de cena, terá de regressar. O perigo é demasiado grande e há um deles em perigo. Dominic, o homem que os uniu, foi seduzido por uma misteriosa mulher para o mundo do crime e não será fácil fazê-lo voltar. De Cuba — esta é a primeira grande produção de Hollywood a filmar lá — a Nova Iorque, passando pelas gélidas paisagens do Mar de Barents, eles vão fazer tudo o que estiver ao seu alcance para dar a volta a Dom, chamá-lo à razão e impedir o caos à escala mundial. Só têm de acelerar, porque o relógio está a contar.

O PRESENTE E O FUTURO DA SAGA

Apesar de a série viver em grande parte do seu núcleo duro, foi necessário renovar o elenco e apostar em novas caras para “Velocidade Furiosa 8”. Entre os nomes que se aliaram ao projeto estão alguns dos maiores do cinema, com Charlize Theron e Helen Mirren a tomarem a dianteira. A atriz sul-africana interpreta Cipher — uma terrorista cibernética que seduz Dominic Toretto (Vin Diesel) —, ao passo que a inglesa (vencedora do Óscar de Melhor Atriz por “A Rainha”) será Magdalene Shaw, mãe de Deckard Shaw (Jason Statham). Do elenco fazem também parte Scott Eastwood (filho de Clint Eastwood) e Kristofer Hivju (o Tormund Giantsbane da série “A Guerra dos Tronos”)

A verdade é que a saga de ação teve sucesso renovado depois da tragédia — com a morte do ator Paul Walker em 2013 — e parece estar mesmo para continuar. A “Velocidade Furiosa 8”, com estreia marcada para esta quinta-feira nos cinemas portugueses e disponível também em versão IMAX, juntar-se-ão dois outros filmes nos próximos anos, naquela que parece ser a trilogia final da história. O nono filme chega às salas a 19 de abril de 2019 e o décimo a 2 de abril de 2021. Quanto ao destino da história depois de chegar à dezena de filmes, ainda não é certo, mas parece haver espaço para a criação de histórias paralelas. Em declarações à imprensa, Vin Diesel deu a entender que os spin-offs são uma das soluções em cima da mesa.

Vin Diesel esteve presente na última edição do festival CinemaCon de Las Vegas e foi uma das personalidade que falou durante um painel dedicado a “Velocidade Furiosa 8”. O ator prometeu que este novo filme “será o melhor da série”, lembrando que “foi Paul Walker quem prometeu o oitavo”, pelo que a pressão para a equipa foi ainda maior. “Não o quisemos desiludir”, concluiu.