Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Ainda debaixo de fogo, exposição “Cidade Global” chega ao Porto a 17 de maio

O quadro “Chafariz D’El Rei” surgiu 
à venda, em Lisboa e em Madrid, no final da década de 1990. Seria adquirido por Joe Berardo

Alberto Frias

O Museu Nacional Soares dos Reis vai ser o anfitrião da mostra que fecha as portas este domingo no Museu de Arte Antiga, em Lisboa. Mas a dúvida sobre a autenticidade de “Rua Nova dos Mercadores” não foi dissipada

"Cidade Global – Lisboa no Renascimento" vai continuar a poder ser apreciada pelo público depois de concluir a sua estadia no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA). A mostra segue para o Porto, para o Museu Soares dos Reis, onde será inaugurada dia 17 de maio.

Com ela viajam os quadros que mais publicidade fizeram à exposição: "O Chafariz D'el Rei" e "Rua Nova dos Mercadores". À data da inauguração da exposição em Lisboa, a 23 de fevereiro, foram levantadas suspeitas sobre autenticidade das peças referidas por historiadores e historiadores de arte e defendida a sua veracidade por outros, O ministro da Cultura prometeu examinar os quadros logo a seguir, mas o Expresso sabe que apenas o quadro pertencente a José Berardo, "O Chafariz D'el Rei", foi finalmente examinado.

Os resultados preliminares desses exames apontam para a sua correta datação, diz fonte do gabinete de Luís Filipe Castro Mendes, mas os relatórios só serão conhecidos no final desta semana.

Os exames à obra foram realizados pelos Instituto José de Figueiredo, em Lisboa, e pelo Instituto Hércules, em Évora.