Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Dia Mundial da Poesia celebra-se com concertos, filmes e leitura de poemas

Marcos Borga

Em Lisboa, a Casa Fernando Pessoa vai ter entrada livre durante todo o dia. Em Santo Tirso, o dia celebra-se com a leitura de poemas no comboio, entre a estação de Vila das Aves e o Porto

O Dia Mundial da Poesia, que se assinala esta terça-feira, vai contar com dezenas de eventos pelo país, desde concertos à leitura de poemas, passando por exposições e projeção de filmes.

Em Lisboa, a Casa Fernando Pessoa vai ter entrada livre durante todo o dia, estando prevista uma visita temática, às 15h, intitulada “Amor + Pessoa”, que convida os visitantes a conhecer Fernando Pessoa e o espaço, o lugar e a importância do amor nas suas múltiplas dimensões e vidas.

Às 18h30 haverá leitura de poemas por atores, numa sessão intitulada “Eis a minha carta ao mundo”: Gonçalo Waddington, Carla Maciel e Vasco Gato leem poemas de poetas portugueses e de outros, a partir de um verso de Emily Dickinson.

À noite, o concerto “Ondula como um canto”, de Amélia Muge (voz) e Filipe Raposo (piano), celebra a poesia com música, trazendo alguns dos poetas que os artistas gostam de ouvir e ler, tendo Fernando Pessoa como anfitrião.

Entre muitos outros concelhos onde o dia se assinala, em Santo Tirso, por exemplo, o dia de desta terça-feira celebra-se com a leitura de poemas no comboio, entre a estação de Vila das Aves e o Porto, com a declamação de versos pelos alunos da Escola Básica da Ponte, enquanto os alunos do Instituto Nun'Álvares vão declamar poesia nos transportes urbanos locais.

Em Loures, vai ser entregue, na Biblioteca Municipal Ary dos Santos, o Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho a Tiago Nené, por “Este Obscuro Objeto do Desejo”.

Enquanto em Bragança se vai realizar uma “Batalha de Poesia”, a partir das 10h30, na praça da Sé, com poesia improvisada por MK Nocivo, em Braga, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva vai ter uma oficina de poesia para crianças, a partir das 14h30.

Novamente em Lisboa, no Teatro da Trindade, decorrerá o espetáculo “Zeca Afonso-Coro da Primavera” com direção artística de Carlos Alberto Moniz, com o objetivo de assinalar a passagem do 30.º aniversário da morte do cantor.

O Chapitô apresenta uma leitura encenada de poemas de Ana Hatherly por André Gomes, com música de Joana Gama e Luís Fernandes, com evocação das “Tisanas”, da artista e escritora.

No âmbito da conferência “Justiça e Poesia - Entre a Emoção e a Razão”, no Centro de Estudos Judiciários, Teresa Rita Lopes e André Lamas Leite, poetas e professores universitários falarão, respetivamente, sobre “Poesia e Contestação -- Pessoa e Arredores” e “Pode a Lei Penal ter Poesia?”, estando o ministro da Cultura e poeta, Luís Filipe Castro Mendes, no encerramento.

Em Coimbra, a Cooperativa Bonifrates apresenta o recital “Somos os Poemas que Dizemos”, inserido no Programa da XIX Semana Cultural da Universidade de Coimbra.

O Centro Cultural de Belém (CCB), por seu lado, só no dia 25, sábado, vai assinalar o Dia Mundial da Poesia, com programação dedicada a Mário Cesariny, no âmbito do tributo prestado ao poeta e pintor, a propósito dos dez anos da sua morte.

Assim, durante a tarde de sábado, no Foyer Almada Negreiros, estará a ser projetada uma vídeo-instalação (uma curta metragem de 16 minutos), e, na sala Luís de Freitas Branco, será exibido um documentário sobre Mário Cesariny, realizado por Miguel Gonçalves Mendes.

Às 18h, a Orquestra Sinfónica Juvenil também presta tributo a Mário Cesariny neste dia da poesia, com a interpretação das peças que o poeta surrealista mais gostava: a abertura de “Tristão e Isolda”, de Wagner, Concerto para Piano e Orquestra de Grieg e Valsas de Erik Satie.

Será ainda interpretada, em estreia mundial, uma composição de Christopher Bochmann, feita a partir de versos de Cesariny.