Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

“O Símbolo da liberdade”

Adolfo Luxúria Canibal, músico

O Zeca Afonso é uma das figuras mais importantes, senão a mais importante da geração de cantautores de intervenção do pré e pós 25 de Abril. Mas ele vai muito para além disso. Primeiro pela voz que tinha. Uma voz única sem comparação na música portuguesa. Mesmo no fado. Ele tinha uma voz marcada pelo fado e canção de Coimbra que desenvolveu de uma maneira própria muito interessante. A sua voz é de uma beleza particular. Ele que musicalmente começou com a referência do fado de Coimbra abraçou outros géneros musicais europeus e, sobretudo, africanos. Enquanto músico fez pontes entre a tradição popular portuguesa e muitos outros géneros, ritos e latitudes.

O Zeca está também ligado em termos simbólicos à democracia. O Grândola Vila Morena foi como se sabe uma das senhas da revolução, sem ele ter estado ligado a nenhum partido. Ele é o símbolo de uma geração e da democracia para além do circunstancialismo histórico. Zeca Afonso representou o símbolo da liberdade e será para sempre liberdade por isso.

Quanto à sua música, se tiver que escolher um tema do Zeca escolho o “Minha mãe”, do primeiro LP “Baladas e Canções” (1967). É um tema que eu ouvia quando era pequeno e que ainda hoje gosto de ouvir.