Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Produtor português André Allen Anjos vence Grammy de Melhor Gravação Remisturada

MIKE NELSON/EPA

A cerimónia de entrega dos Grammy decorre este domingo à noite, de madrugada em Portugal

O produtor André Allen Anjos venceu um Grammy de Melhor Gravação Remisturada (Best Remixed Recording no original) do tema “Tearing me up”, de Bob Moses, tornando-se assim no primeiro português a ser distinguido com um destes prémios de música. Em 2014, o fadista Carlos do Carmo foi distinguido com um prémio semelhante, trata-se do Grammy Latino de Carreira, atribuído pela Academia Latina de Artes de Gravação e Ciência.

O anúncio foi feito no site oficial dos Grammy porque nem todas as 84 categorias são entregues durante a cerimónia, cuja 59.ª edição decorre este domingo à tarde e noite em Los Angeles, nos EUA, ou seja, durante a madrugada em Portugal.

André Allen Gomes, é natural do Porto e em 2005 trocou a cidade portuguesa pelos Estados Unidos. É um dos fundadores do coletivo RAC (Remix Artist Collective) e esta foi a sua segunda nomeação nos Grammy. A primeira tinha sido em 2015, na mesma categoria, com uma remistura do tema "Say My Name", uma colaboração da dupla de eletrónica norte-americana Odesza com a inglesa Zyra.

“Há dez anos iniciei este projeto no quarto do dormitório [da universidade] e nunca pensei que estaria aqui. Isto é de loucos”, afirmou, ao receber o prémio.

Numa entrevista ao ‘site’ P3, publicada em 2012, André contou que durante dois anos “tentou vingar na indústria musical em Portugal, mas as suas tentativas nunca deram resultados, pelo menos a curto prazo, por isso não hesitou quando teve a oportunidade de continuar os seus estudos no estrangeiro”.

Na altura, recordou que a primeira remistura dos RAC foi do tema “Sleeping Lessons”, dos The Shins. Entretanto, no currículo dos RAC estão remisturas de músicas de, entre outros, Yeah Yeah Yeahs, Kings of Leon, Lana del Rey, Two Door Cinema Club, Radiohead e Lady Gaga.