Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Três detidos pela morte da cantora de “Dançando Lambada”

O corpo de Loalwa Braz fora encontrado carbonizado no interior de um carro incendiado, na quinta-feira de manhã, na região de Lagos, Rio de Janeiro

Um assalto à pousada propriedade de Loalwa Braz, supostamente levado a cabo por três jovens, entretanto detidos, deverá ter estado na origem da morte da cantora brasileira.

Wallace de Paula Vieira, de 23 anos, Gabriel Ferreira dos Santos, de 21, e Lucas Silva de Lima, de 18, foram presos na região de Lagos e acusados de latrocínio, roubo violento, segundo refere a “Veja”.

Um dos detidos era funcionário da pousada que a cantora de “Dançando Lambada” detinha na região de Lagos, Rio de Janeiro, e começou por declarar que apenas assistira ao roubo, mas acabou por confessar ter participado no assalto. O telemóvel e um cartão multibanco da artista foram encontrados em sua posse.

Quinta-feira de manhã, o corpo de Loalwa Braz foi encontrado carbonizado dentro de um carro incendiado, estacionado próximo da pousada.

A Polícia Civil indicou que o funcinário da pousada disse ter facilitado a entrada na mesma dos outros dois indivíduos. Lalwa Braz terá tentado reagir, mas foi agredida com pauladas e golpes de faca, acabando por desmaiar.

Os três indivíduos retiraram da pousada artigos no valor de mais de 15.000 reais (4000 euros) e em seguida levaram a artista com eles para o seu carro, que estava estacionado nas imediações e no qual fugiram. A viatura acabou contudo por avariar, levando a que os assaltantes a tivessem abandonado, pegando-lhe fogo com a vítima lá dentro.

Loalwa Braz, de 63 anos, liderou o grupo de lambada Kaoma entre 1989 e 1999, tendo feito enorme sucesso com temas como “Lambada (chorando se foi)” e “Dançando Lambada”, do disco “Worldbeat”.