Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Cantora de “Dançando Lambada” morre em circunstâncias estranhas

O corpo de Loalwa Braz foi encontrado carbonizado dentro de um carro incendiado, após os bombeiros terem sido chamados para combaterem outro incêndio ocorrido numa residência das imediações que, segundo informações não confirmadas, se tratava da casa da cantora brasileira

O corpo de Loalwa Braz – cantora brasileira, de 63 anos, que se tornou internacionalmente conhecida com o grupo de lambada Kaoma – foi encontrado carbonizado, esta quinta-feira de madrugada, dentro de um carro estacionado próximo da sua casa em Saquarema, na região do Rio de Janeiro.

A morte ocorreu em circunstâncias estranhas, com as causas do incêndio e do óbito ainda por apurar. Os bombeiros começaram por ser chamados para combaterem um incêndio no sótão de uma residência que, segundo informações ainda não confirmadas, seria da casa da cantora. Cerca de três horas mais tarde receberam uma outra chamada por causa de outro fogo num Honda Civic, vindo a encontrar o corpo de Loalwa no banco traseiro da viatura.

Dois homens foram vistos na casa, segundo informações preliminares da Polícia Militar brasileira referidas pela Globo.

Loalwa Braz liderou os Kaoma entre 1989 e 1999, tendo feito enorme sucesso com temas como “Lambada (chorando se foi)” e “Dançando Lambada”, do disco “Worldbeat”.

Natural do Rio de Janeiro, Loalwa era filha de um casal de músicos; o pai era chefe de uma orquestra popular e a mãe pianista clássica. Ao longo da sua carreira colaborou também com músicos como Gilberto Gil, Tim Maia, Maria Bethânia, Gal Costa e Caetano Veloso.