Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Morreu o escritor e crítico de arte John Berger

GETTY

“Até sempre mestre”, é o modo como a sua editora em Espanha se refere ao desaparecimento do escritor que foi contemplado com o prémio Booker com o livro “G”

O escritor e crítico de arte británico John Berger, que ganhou com o livro "G" o prémio Booker em 1972, faleceu aos 90 anos, informou esta segunda-feira a sua editora em Espanha, a Alfaguara.

“É com grande tristeza que nos despedimos hoje de John Berger, autor de ‘G’ e da trilogia 'Into Their Labours', entre tantos outros títulos memoráveis. Para nós foi uma honra ter a ocasião de editar as suas obras em castelhano. Até sempre mestre”, assinalou a editora na sua página no Facebook.

John Berger nasceu a5 de novembro de 1926 em Highmas Park, Londres, e estudou arte na Central School of Art e na Chelsea School of Art, da capital britânica.

Em 1972, publicou o livro de ensaio “Ways of Seeing”, convertendo-se numa série de televisão para a BBC e também colaborou como argumentista com o realizador de cinema suíço Alain Tanner em alguns filmes.

John Berger começou a sua carreira literária com a novela “A Painter of Our Time”, que escreveu em 1956 e publicou em 1958.

Tal como o escritor se descreveu, era um homem que escrevia a partir da sua própria experiência e era capaz de ir ao fundo, por muito dolorosa que fosse aquela imersão criativa.