Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Falha cardíaca apontada como causa da morte de George Michael

AFP/GETTY

A informação está a ser avançada pelo agente do músico. As autoridades haviam referido que“a morte do músico está a ser tratada como inexplicada, mas não suspeita, sendo esclarecida no devido tempo”

O músico britânico George Michael morreu vítima de falha cardíaca, revelou esta segunda-feira à BBC o seu agente, Michael Lipman.

O site da BBC divulgou esta segunda-feira de manhã que o músico morreu devido a uma falha cardíaca, de acordo com informação do seu agente Michael Lipman, que anunciara ao final da noite de domingo que o cantor tinha morrido nesse dia “serenamente em casa”, em Oxfordshire, no Reino Unido.

O seu antigo companheiro de banda nos Wham, Andrew Ridfeley, disse entretanto, através da rede social Twitter, sentir-se “destroçado” com a perda do seu “querido amigo”.

No seu tweet, Ridfeley escreveu ainda referindo-se a George Michael com o nome familiar Yog: “Eu, os seus mais queridos, os seus amigos, o mundo da música, todo o mundo [estamos destroçados]”.

Também Sir Elton John lamentou a morte do seu amigo, colocando no Instagram uma fotografia dos dois cuja legenda revela: “Estou em choque profundo. Perdi um amigo querido -- a alma mais gentil, generosa e um brilhante artista. O meu coração está com a sua família e os seus fãs”.

A família de George Michael, 53 anos, anunciou a sua morte com uma declaração emitida pelo seu agente: “É com grande tristeza que podemos confirmar que o nosso amado filho, irmão e amigo George Michael morreu em paz em casa durante o período de Natal”.

De acordo com o seu agente, a família “pede que a sua privacidade seja respeitada neste momento difícil e emotivo”, avançando que não haverá mais comentários nesta fase.

Uma ambulância foi chamada à propriedade de George Michael pelas 13h42. A polícia de Thames Valley foi igualmente chamada ao local onde foi confirmada a sua morte.

As autoridades avançaram que “a morte do músico está a ser tratada como inexplicada, mas não suspeita, sendo esclarecida no devido tempo”.

George Michael é o nome artístico de Georgios Kyriacos Panayiotou, músico britânico de ascendência grega que integrou o duo Wham, com Andrew Ridgeley, e se destacou também a solo na música pop, tendo vendido mais de cem milhões de discos ao longo de quase quatro décadas.

Com os Wham atingiu o número um do top do Reino Unido em quatro ocasiões, sendo"Last Christmas" uma das músicas mais conhecidas e mais duradora no tempo, sendo atualmente o número 16 no top dos 'singles' do Reino Unido.

A canção foi originalmente lançada em 1984 e é o single com maior número de vendas que não chegou ao número um das tabelas.