Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

(#3) O assustador mundo de “Black Mirror” em que todos vivemos sem saber

David Dettmann/Netflix

A série criada por Charlie Brooker renasceu e está melhor que nunca — abrindo-nos os olhos para a influência da tecnologia nas nossas vidas. Nesta semana de Natal e depois na de Ano Novo, escrevemos sobre as séries que mexeram com 2016 e as que vão abanar com 2017

Depois de duas temporadas desenvolvidas para o Channel 4 britânico, Charlie Brooker regressou à carga com novas histórias independentes que nos farão duvidar da nossa existência. É ficção científica — não tenhamos dúvidas —, mas as semelhanças com a realidade são tantas que não é fácil terminar um episódio sem uma discussão existencial no sofá. Tudo parece (quase) normal e há apenas pequenos pormenores que fogem ao que todos conhecemos.

A terceira temporada, já criada sob alçada da Netflix (as duas primeiras também estão disponíveis no serviço de streaming), é composta por seis histórias — “Nosedive”, “Playtest”, “Shut up and Dance”, “San Junipero”, “Men Against Fire” e “Hated in the Nation” — e o foco é exatamente o mesmo das anteriores. A reflexão sobre o mundo moderno está presente e a tecnoparanóia é um dos conceitos em análise. Por vezes, sentimos que a realidade já terá ultrapassado a ficção: garantimos que a sensação é tudo menos boa.

Laurie Sparham/Netflix

A tecnologia transformou todos os aspetos da nossa vida e isso pode não ser positivo e são mesmo muitos os espelhos negros de “Black Mirror”. Para dar alguns exemplos, a série conta histórias como a de uma sociedade em que todas as pessoas são sujeitas a um sistema de ratings — em que basta a perda de uma estrela para que se perca a oportunidade de aceder a determinados serviços —, a de um jogo de realidade virtual que consegue interagir com as nossas memórias ou a de um militar cuja visão é trabalhada para que o inimigo seja visto como um monstro.

  • (#4) “Westworld”, o futuro esquisito

    É considerada a sucessora de “A Guerra dos Tronos” no império televisivo da HBO e uma das séries mais badaladas do ano. Este sábado, há uma surpresa no TVSéries. Nesta semana de Natal e depois na de Ano Novo, escrevemos sobre as séries que mexeram com 2016 e as que vão abanar com 2017