Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Seixas Santos marcou o cinema nos últimos 50 anos, diz ministro da Cultura

Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes

ESTELA SILVA/ LUSA

Luís Filipe Castro Mendes sublinhou o papel do realizador Seixas Santos, que morreu esta madrugada em Lisboa, como um “grande dinamizador” do cineclubismo

O ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, lamentou hoje a morte do realizador Alberto Seixas Santos, considerando-o “uma personalidade que marcou o cinema e o audiovisual nos últimos 50 anos”.

Luís Filipe Castro Mendes reagia assim à morte do realizador de cinema, hoje, na sua casa em Lisboa, aos 80 anos, destacando o papel do realizador no Novo Cinema, o de fundador do Centro Português de Cinema e considerando-o um “grande dinamizador” do cineclubismo.

Numa nota de pesar em que envia condolências à família, o ministro lembra ainda o papel de professor e de divulgador que teve Alberto Seixas Santos, nascido em Lisboa em 20 de março de 1936.

“Enquanto realizador do Novo Cinema, [Seixas Santos] usou a imagem para questionar os poderes”, conclui Luís Filipe Castro Mendes.