Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Rio de Janeiro volta a render-se a Amália

AMÁLIA. Nome maior do Fado, a diva portuguesa é homenageada no Rio de Janeiro

A fadista é homenageada na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, com o espetáculo “Cantar Amália” – marcado para este sábado com a presença de Jorge Fernando, Pedro Moutinho e Fábia Rebordão – e com a exposição “Amália: Saudades do Brasil”

Nome maior do fado, Amália Rodrigues é homenageada este sábado no Rio de Janeiro, com a inauguração da exposição “Amália: Saudades do Brasil” na Cidade das Artes, numa noite que termina com o espetáculo “Cantar Amália”, com a participação dos portugueses Jorge Fernando, Pedro Moutinho e Fábia Rebordão. O projeto, organizado pela Creative Industries Programmes, em parceria com o Museu do Fado e o Museu Nacional do Teatro e da Dança, segue-se a um concerto de homenagem a Amália na mítica sala de espetáculos Olympia, em Paris, onde a fadista atuou várias vezes.

Quanto à exposição, esta reúne uma série de cartazes – entre os quais se destaca o mais antigo, referente à estreia de Amália no Casino de Copacabana, em 1944 –, aos quais se juntam vários registos sonoros e imagens de época, assim como a partitura original do clássico 'Ai, Mouraria'. A mostra no Rio não se cinge à chegada da fadista ao Brasil em 1944 e abarca um arco temporal vasto, que percorre a carreira de Amália Rodrigues desde para a sua primeira digressão até aos seus últimos concertos, durante os anos 1990, que antecederam a sua morte em 1999.

Além do concerto e da exposição, a iniciativa encerra outras novidades. A integral da discografia de Amália Rodrigues vai ser editada no Brasil, numa parceria intercontinental que une a editora portuguesa Valentim de Carvalho à brasileira Biscoito Fino.