Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Viúva de Saramago lamenta morte de Fo e recorda o “roubo” do Nobel assumido pelo italiano

  • 333

Ao vencer o Nobel da Literatura em 1997, o italiano ligou ao escritor português e deixou-lhe uma mensagem: “Sou um ladrão. Roubei-te Saramago, tu és um grande poeta, um dia será a tua vez”. “Foi uma coisa assim divertida“, recorda Pilar del Rio

Pilar del Rio lamenta a morte de Dario Fo e recorda momentos da relação do marido, José Saramago, com o dramaturgo italiano, ambos galardoados com o Prémio Nobel da Literatura em anos consecutivos.

Ao vencer o Nobel, em 1997, Dario Fo ligou a Saramago e deixou-lhe uma mensagem para lhe dizer: "Sou um ladrão. Roubei-te Saramago, tu és um grande poeta, um dia será a tua vez", lembra Pilar. "Foi uma coisa assim divertida", comenta.

O escritor português estava nesse momento em Frankfurt, numa feira, onde viria a encontrar-se com Dario Fo naquele que é considerado um dos maiores eventos literários do mundo. Pilar testemunhou o encontro em que Fo confessou pessoalmente a Saramago que lhe havia "roubado o Nobel", mas previu que seria o português a conquistar o prémio no ano seguinte, o que veio a confirmar-se.

"Há uma foto na Fundação (José Saramago), captada por um grupo de jornalistas, que documenta essa declaração", conta a viúva do Nobel português, em declarações à agência Lusa.

O encontro nem estava previsto, os dois homens "encontraram-se simplesmente" e este foi apenas um dos vários momentos que partilharam. "Foram ambos presidentes do Festival Sete Sois, Sete Luas (teatro) e receberam um prémio, em Granada, muito bem dotado economicamente, que decidiram doar", diz Pilar del Rio.

A importância reverteu para a construção de um Centro de Cultura em Cabo Verde, a cuja inauguração já não puderam assistir.

Dario Fo ainda foi a Granada receber o prémio, atribuído no âmbito da atividade social e cultural, mas Saramago encontrava-se no hospital, acrescentou. "Ainda estou afetada com a notícia. A única coisa que há a dizer é Ciao Belo, porque sei que foi assim, dessa maneira, que se despediu da mulher: Ciao Bela. Creio que não se pode dizer mais nada", salienta Pilar del Rio.

O escritor italiano Dario Fo, Prémio Nobel da Literatura em 1997, morreu esta quinta-feira, com 90 anos, devido a problemas respiratórios, poucas horas antes de a Academia Sueca ter revelado o nome do surpreendente vencedor do Nobel de 2016: Bob Dylan.