Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Curta-metragem de Sandro Aguilar vence prémio internacional no Canadá

  • 333

Filme rodado no festival Paredes de Coura, em 2015, conquistou o júri do “Festival du Nouveau Cinéma”, em Montreal, e venceu a competição de curtas-metragens

André Manuel Correia

O realizador português Sandro Aguilar viu, esta terça-feira, a sua curta-metragem “Undisclosed Recipients” ser galardoada com o prémio “Loup Argenté”. O trabalho, filmado em 2015, foi o vencedor da competição internacional de curtas do “Festival du Nouveau Cinéma”, em Montreal, no Canadá, que todos os anos mostra o que de mais inovador e disruptivo é feito na sétima arte.

Rodado no Paredes de Coura, o filme com duração de 25 minutos tem como ponto de partida a “energia e o ambiente vivido no festival” de música, descreve a produtora do filme, Curtas Metragens CRL, em comunicado.

“Interessou-me observar por uma vez os jovens, (…) num certo estado físico e mental, misto muito sugestivo de alheamento e alerta”, explica Sandro Aguilar, citado no documento, acerca de “Undisclosed Recipients”. A produção ficou a cargo de Mário Micaelo, um dos fundadores e responsável pelo festival Curtas Vila do Conde, e a fotografia entregue a Rui Xavier.

O “Festival du Nouveau Cinéma”, criado em 1971 por Claude Chamberlan and Dimitri Eipidès, vai já na 45.ª edição e, ao longo dos anos, passaram pela mostra internacional canadiana referências como Pedro Almodóvar, François Girard and Jean-Luc Godard.

O realizador, de 43 anos, estreou-se há quase duas décadas anos com a curta-metragem “O Cadáver Esquisito” (1997). Um ano depois criou a sua própria produtora cinematográfica, denominada “O Som e a Fúria”.

A filmografia de Sandro Aguilar já mereceu retrospetivas em festivais de cinema em diferentes cidades do mundo, como Roterdão ou Buenos Aires. “A Zona”, filme de 2008, constitui a única longa-metragem que dirigiu até hoje.