Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

“Homens imprudentemente poéticos” marca regresso literário de Valter Hugo Mãe

  • 333

Hugo Mãe, aos 43 anos, já é um veterano deste tipo de encontros, e tem sempre algumas histórias que fazem rir o público

Rui Duarte Silva

Lançamento do livro será marcado por todo um dia de iniciativas e atividades, a 2 de outubro, na Casa da Música, no Porto

É uma campanha sem precedentes. Para assinalar a edição do novo romance de Valter Hugo Mãe, “Homens imprudentemente poéticos”, e os vinte anos de carreira literária do escritor, a Porto Editora está a programar para a Casa da Música um gigantesco evento ao longo de todo o dia 2 de outubro, com conferências, sessões infantis, leituras públicas e música.

O dia começa com duas sessões dedicadas a crianças, durante as quais será oferecido o livro “O homem que mentia aos pássaros”, construído, como hoje explicou o escritor numa sessão realizada na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, a partir de uma personagem do seu novo romance.

Ao início da tarde estarão académicos a falar sobre a obra do escritor, numa sessão intitulada “Nenhuma palavra é exata”. A sessão é acompanhada da divulgação de um livro com textos de autores de várias partes do mundo que em diferentes momentos entenderam pronunciar-se sobre a obra de Valter. São 500 páginas com as mais diversas abordagens e teorias, ao ponto de o escritor dizer que há ali quem revele conhecê-lo melhor do que Valter se conhece a si próprio.

Segue-se uma espécie de “clubbing” literário, num piscar de olhos a um dos programas mais marcantes da Casa da Música. Intitulado “Leituras imprudentes”, conta com a participação de Adolfo Luxúria Canibal, Ana Deus, João gesta e Rui Springer, que lerão excertos do novo romance.

Para as 17 horas está marcada a sessão principal de apresentação do livro, com a participação de Valter Hugo Mãe, e durante a qual será divulgado um “trailer” cinematográfico assinado por Miguel Gonçalves Mendes, com a participação musical de Teresa Salgueiro, que estará presente.

Há ainda um outro livro para conhecer, este também oferecido a quem participar na sessão da Casa da Música, intitulado apenas “Valter Hugo Mãe”. É uma forma de assinalar os 20 anos de carreira literária através de uma panorâmica dos livros já escritos pelo autor de “A Máquina de fazer espanhóis”, para cuja nova edição Caetano Veloso escreveu um prefácio. Naquele novo livro participam algumas vozes nacionais e estrangeiras, com recolha de escritos de José Saramago, Alberto Manguel, ou o poeta sírio Adonis, entre outros.

O novo romance estará nas livrarias a partir do dia 3 e uns dias depois decorrerá em Lisboa, no Teatro S. Luís, uma outra iniciativa, não tão preenchida como a da Casa da Música, mas ainda assim com a participação de Márcia e Ana Bacalhau, entre outros.

Presente na iniciativa de hoje, Rui Moreira, presidente da CM do Porto, apresentou Valter Hugo Mãe como “uma das grandes referencias da literatura portuguesa contemporânea”. O escritor retribuiu ao considerar a feira do livro do Porto a melhor que se realiza no país, “por estar fundamentalmente virada para os leitores”.