Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Era meia-noite no Porto ... quando Harry Potter fez voar três mil livros

  • 333

Patrícia foi a primeira pessoa em Portugal a ter nas mãos o livro “Harry Potter and the Cursed Child – Parts I & II. A livraria Lello, Porto, associou-se ao lançamento a nível mundial

LUCILIA MONTEIRO

Harry Potter veio ao Porto e conseguiu mobilizar quase tanta a gente quanto a noite de São João: mais de 10 mil fãs saíram à rua para comprar “Harry Potter and The Cursed Child – Part I & II”, o novo título desta saga de aventuras

O que é que pode concentrar milhares de pessoas num mesmo local, de telemóvel em punho, preparadas para registar momentos especiais? Não se trata de um jogo de futebol, nem de um concerto e, muito menos, da febre gerada pelo “Pokémon Go”. O motivo que juntou tão extensa multidão foi outro: o lançamento mundial do livro “Harry Potter and The Cursed Child – Part I & II”, nove anos após a publicação do último título da saga. Mais de 10 mil fãs concentraram-se, ontem à noite, em frente à Livraria Lello, no Porto, numa fila que se estendia até à Torre dos Clérigos.

As portas abriram à meia-noite e, como que por feitiço, três mil exemplares voaram para as mãos dos aficionados em duas horas.

Porto, noite de 31 de julho. Uma multidão de fãs assiste à estreia mundial de “Harry Potter and The Cursed Child – Part I & II”, que surge nove anos após a publicação do último título da saga

Porto, noite de 31 de julho. Uma multidão de fãs assiste à estreia mundial de “Harry Potter and The Cursed Child – Part I & II”, que surge nove anos após a publicação do último título da saga

LUCILIA MONTEIRO

“Fomo-nos apercebendo ao longo dos dias que uma coisa deste género poderia acontecer”, disse Minês Castanheira, responsável pela organização do evento, que mais do que o lançamento de um livro, foi uma enorme festa quase comparável a outras a que a cidade Invicta já está acostumada.

Nada fez esmorecer a expectativa e a ansiedade das milhares de pessoas que ali estavam, nem mesmo o facto de a obra não ser da autoria exclusiva da criadora do universo fantástico do Hogwarts e de se tratar, na verdade, da transposição para livro do guião de uma peça de teatro, que estreou ontem no Palace Theatre, em Londres.

Ao longo da noite, todos os admiradores das aventuras de Harry Potter, assim como os curiosos que ali ficaram, puderam assistir a um espetáculo repleto de animação e poções mágicas. Tempo houve também para tirar as inevitáveis ‘selfies’ com algumas das personagens mais emblemáticas da série. Não interpretadas pelos atores originais, como chegou a correr o rumor, mas, sim, por atores portugueses da companhia ACARO. Albus Dumbledore deu as boas-vindas a todos, numa noite que serviu igualmente para inaugurar a nova fachada da livraria, na qual J. K. Rowling tantas vezes esteve durante os anos em que viveu em Portugal.

A festa de Harry Potter no Porto

A festa de Harry Potter no Porto

LUCILIA MONTEIRO

As lágrimas de felicidade de quem esperou 35 horas na rua

Para o lançamento, coincidente com o aniversário da autora, foram encomendados 5800 exemplares da edição original da obra, em inglês, vendidos a 25,5 euros. Todos os leitores interessados necessitavam de fazer a pré-compra, que podia ser efetuada desde sexta-feira. “A primeira pessoa que apareceu na fila chegou à hora de almoço de ontem [sexta]. Está aqui há muito tempo, mas é isto que a magia e os livros fazem às pessoas”, afirmou a responsável ainda antes das portas da livraria abrirem.

A pessoa a quem Minês Castanheira fazia referência chama-se Patrícia Jones. Tem 17 anos e viajou de Lisboa acompanhada pela irmã. Esperou 35 horas na rua, tudo porque, como explicou ao Expresso, a saga teve uma importância “gigantesca” na sua vida. “Comecei a ver os filmes quando tinha dois ou três anos e, mais tarde, quando acabaram, comecei a ler os livros. Acho que me fez ser a pessoa que sou hoje”, contou a jovem.

O longo período de espera e a única hora que dormiu de sexta para sábado foi recompensado. Patrícia foi a primeira pessoa em Portugal a ter nas mãos o livro “Harry Potter and the Cursed Child – Parts I & II”. Quando o recebeu, chorou de felicidade. “Valeu tudo a pena. Vou ler o livro já amanhã”, garantiu Patrícia. “Não vou descansar enquanto não o ler de uma ponta a outra”, acrescentou.

Alunos de magia por um dia

Por todo o lado, viam-se pessoas vestidas a rigor, como autênticos estudantes de magia. Não faltaram os uniformes, as varinhas mágicas, os óculos ao estilo do feiticeiro mais famoso do mundo, bem como as camisolas e cachecóis alusivos à casa de Gryffindor.

No meio da fila quase interminável, o Expresso falou com Cátia Vieira, também ela vestida a preceito. “A magia faz parte de todos os meus dias. O mundo está como está e os adultos são tão sérios que se esquecem do que é ser criança. Estamos tão embrenhados nos problemas e acho que isto ajuda a que as pessoas se soltem”, enalteceu a jovem de 23 anos.

Na multidão era possível encontrar pessoas de todas as idades. Pessoas de uma geração que cresceu com as aventuras de Harry Potter e outras mais novas, que só recentemente tomaram contacto com a dimensão da obra.

De mão dada com os pais, a pequena Lara, de sete anos, caminhava alegre em direção à festa. “Já vi os filmes todos”, apressou-se a dizer. No entanto, são os pais os grandes responsáveis por esse interesse ter surgido tão cedo. “Os três gostamos de Harry Potter. A Lara acabou por se tornar fã também por influência nossa e desde pequenina que gosta de ver os filmes”, explicou Miguel, de 32 anos, casado com Sandra, dois anos mais nova. “Na nossa altura, nós quase não víamos televisão, íamos à biblioteca e trazíamos os livros para casa para ler”, relembrou a mãe de Lara.

Talvez o momento mais mágico da noite tenha ocorrido quando uma menina, de seu nome Beatriz, entrou na Livraria Lello, ajudada pelos familiares. Com as mãos aproveitava para explorar os cantos à casa. Beatriz é invisual, mas ali descobriu cada pormenor com a ponta dos dedos.

A felicidade estava esbatida no rosto. “Gostaríamos de comprar o livro em braile, mas ainda não está disponível”, lamentou a mãe. Ainda assim, quando Beatriz chegou à caixa, também teve direito ao livro que alguém irá, por certo, ler para ela.

  • O Porto vai ter mimos para a geração Potter

    Foi notícia que o “lançamento mundial” do novo livro de Harry Potter seria na Livraria Lello, no Porto. Não é bem assim: não haverá atores internacionais nem escritores presentes (pelo menos não há confirmação disso). Ainda assim, haverá muitos acontecimentos programados pela Lello para a geração Harry Potter