Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Marco Martins em Veneza

  • 333

“São Jorge”, o filme que Marco Martins foi buscar aos anos da troika, da crise, do desânimo, terá estreia mundial no Festival de Veneza.

Tiago miranda

É o regresso do autor de "Alice" ao primeiro plano internacional: "São Jorge", o filme que Marco Martins foi buscar aos anos da troika, da crise, do desânimo, terá estreia mundial no Festival de Veneza que se desenrola na cidade do Adriático de 31 de Agosto a 10 de Setembro. A produtora Filmes do Tejo II anunciou que se trata da história de um pugilista, desempregado de longa duração que aceita emprego numa empresa de cobranças difíceis como modo de pagar as suas próprias dívidas.

Nuno Lopes protagoniza, à frente de um elenco onde se incluem muitos não-profissionais. Selecionado para a secção Orizzonti, dedicada a filmes representativos de novas tendências expressivas, "São Jorge" será o único filme de um realizador português presente na mostra. Mas, produzido por Paulo Branco, rodado em Lisboa e com um elenco onde avultam vários atores portugueses, "À Jamais" de Benoît Jacquot tem entrada pela porta grande de Veneza, fora de competição.

Na competição internacional Veneza 73, o núcleo mais nobre do festival, avultam o musical "La La Land" de Damien Chazelle que inaugura o certame, e ainda obras de Wim Wenders (também com Paulo Branco a co-produzir), Andrei Konchalovsky, François Ozon, Terrence Malick ou Lav Diaz - para citar apenas os nomes mais sonantes. Particularmente esperados são, ainda, os novos filmes de Emir Kusturica (que há muito não estreia uma longa-metragem de ficção) e de Pablo Larraín que, com "Jackie" faz a sua entrada no cinema americano com um filme sobre Jackie Kennedy nos dias sequentes ao assassínio do presidente.