Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

E agora uma boa-nova: vem aí uma tour dos Temple of the Dog (mas há uma má notícia)

  • 333

Conta do Facebook dos Temple of the Dog

Para quem cresceu com o grunge, este é um anúncio muito, muito, muito especial

Os Temple of the Dog são uma banda de outro tempo - e nem sequer são bem uma banda. Na verdade foram (são?) um supergrupo de músicos que se reuniram para homenagear Andrew Wood, voz e alma dos Mother Love Bone - cujas cinzas proporcionaram os Pearl Jam.

Vamos devagar, que a excitação é muita entre as gentes do grunge: os Mother Love Bone (MLB), percursores do fenómeno que transformou Seattle na cidade mais rebelde e vibrante da indústria musical ali no início dos 90, acabaram depois de Andrew Wood ter morrido de overdose. Jeff Ament e Stone Gossard, baixista e guitarrista dos MLB, ergueram os Pearl Jam a partir da tragédia. E fizeram o luto à margem, criando precisamente os Temple of the Dog - que são ainda Chris Cornell (Soundgarden), Mike McCready (Pearl Jam), Matt Cameron (Soundgarden e mais tarde Pearl Jam) e o clássico Eddie Vedder. Lançaram um disco homónimo para honrar Wood e ficaram por ali - sem mais canções, sem mais discos, sem tour. Mas o legado é poderoso: espreite já de seguida e depois leia o desenlace desta história (que tem uma grande notícia e outra nem tanto).

Vinte e cinco anos depois do disco, o mundo ficou a saber disto esta quarta-feira:

A boa notícia é que haverá uma tour histórica em novembro. A má é que é só para a América - a ver se alguém os convence que há mais mundo e voracidade por ouvi-los.