Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Serralves em Festa vem para juntar mundos ao longo de 40 horas “non-stop”

  • 333

D.R.

A Fundação de Serralves abre mais uma vez as portas ao público para uma “Festa” que promove a convivência intercultural e a confluência entre várias disciplinas artísticas

André Manuel Correia

A 13.ª edição do Serralves em Festa tem como tema “Juntar Mundos e apresenta o trabalho de artistas oriundos de diversas culturas e latitudes, ao longo de mais de 40 horas entre os dias 4 e 5 junho. A programação é multidisciplinar e engloba música, dança, performance, circo contemporâneo, teatro, cinema, fotografia e ainda diversas oficinas e visitas orientadas.

Na conferência de apresentação do programa, a diretora da Fundação de Serralves Ana Pinho destacou que o Serralves em Festa é “o maior evento da cultura contemporânea em Portugal e um dos maiores da Europa”. A responsável enaltece igualmente a “transversalidade” da programação e a “democratização da cultura” que o evento promove.

A programação abarca propostas que ilustram a interação das artes visuais com as artes performativas, apresentadas numa relação estreita e integrada com as atividades desenvolvidas no Museu e no Parque de Serralves.

Dentro da vasta oferta cultural, destaque para o concerto dos Natural Information Society & Guests, que acontece às 18h de sábado, 4 junho. A formação fundada pelo músico norte-americano Joshua Abrams apresenta traz a Serralves um espetáculo com músicos portugueses convidados e transporta o público para “ambientes psicadélicos que aliam um vasto leque de sonoridades e metodologias contemporâneas, incluindo o jazz e o minimalismo”, descreve a organização.

Ainda na música, as atenções viram-se igualmente para a atuação da banda italiana de funk Calibre 35. Neste concerto, a formação milanesa revisitará trilhas sonoras de filmes que se juntam a elementos de vários estilos musicais, como o rock, o jazz ou a música improvisada. O espetáculo terá lugar no Prado, às 20h15 do dia 5 de junho.

A Festa no Prado, no sábado de madrugada, é um dos “pontos altos de todas as edições” do Serralves em Festa, enaltece a organização. Este ano destaca-se, às 3h, o projeto “Powerplant” de um dos nomes mais importantes da música eletrónica britânica dos últimos anos: Shackleton. Antes, à 1h30, atua o norte-americano RP Boo, um dos criadores do movimento footwork que surgiu em Chicago.

O circo e a dança contemporânea são outros dois focos de interesse a ter em conta, bem como o teatro que estará representado, por exemplo, com o projeto “E se tudo fosse amarelo?”, de Sílvia Real. A peça é dedicada ao público infantil e pretende levá-lo à experimentação e ao contacto com várias disciplinas, como a dança, o teatro, a música e até mesmo a filosofia.

À semelhança de edições anteriores, o evento abre-se à participação da comunidade local e nacional, para além da integração de artistas de todo o mundo. O Serralves em Festa vai decorrer nos vários espaços da fundação, mas também fora de portas, nos dias 2 e 3 de junho, em alguns locais da baixa portuense. Dentro dessas iniciativas exteriores, sobressai a apresentação do projeto musical “Wreck”, de Jon Rose: o artista transforma um automóvel de uma sucata num instrumento musical e trabalha com ritmos metálicos, zumbidos e outros sons arrancados dos destroços.

A organização destaca que o evento se tornou ao longo dos anos um “ponto de passagem obrigatório para milhares de visitantes portugueses e estrangeiros”. Na globalidade de todas as edições, já passaram por esta “Festa” cerca de um milhão e 100 mil pessoas. Na edição de 2016, entre os muitos visitantes, há uma presença já garantida: a do Presidente da República Marcelo Rebelo Sousa, que estará de visita no dia 5 de junho, pelas 11h.

Todos os eventos são de entrada gratuita e realizam-se entre as 8h do dia 4 de junho e a meia-noite do dia seguinte.