Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

O seu último desejo era ver o novo Batman antes de morrer

  • 333

Barry “Bazz” Henderson-Gates, doente terminal com cancro no esófago, tinha medo de não viver o suficiente para assistir à estreia do filme “Batman vs. Superman”. Graças à produtora do filme e um esforço (super)heróico da comunidade online, conseguiu concretizar o desejo, dias antes de falecer

Com receio de que não pudesse torcer pelo seu super-herói favorito antes da estreia do filme “Batman vs. Superman: A Origem da Justiça”, o último desejo do britânico Barry “Bazz” Henderson-Gates era simples: ver o filme antes de chegar às salas de cinema. E antes que a batalha que travava há dois anos contra um cancro do esófago o pudesse derrotar.

O nome do movimento estava escolhido – #Batman4Bazz –, o lado da batalha também – Batman, claro – e apenas lhe faltava chegar à fala com a Warner Bros., produtora do filme, para tornar o sonho possível. Para isso, lançou o movimento pelas redes sociais. Rapidamente se tornou viral e, através da partilha e da boa vontade de milhares de internautas, a iniciativa chegou em pouco tempo à produtora responsável pelo duelo de super-heróis.

Assim, Bazz teve direito a um visionamento exclusivo de “Batman vs. Superman: A Origem da Justiça” muito antes da data de estreia. E foi com este desejo concretizado que acabou por falecer dias depois, vítima da doença prolongada que há anos o fustigava.

O visionamento foi no início de fevereiro mas a notícia de que o desejo foi cumprido surge apenas agora por via da página Batman4Bazz, sítio onde o superfã do “Cavaleiro das trevas” partilhava notícias sobre a iniciativa e o seu estado de saúde. Haviam corrido rumores de que Bazz teria falecido antes de ver o filme e a família, a lidar com a perda, ainda não os havia desmentido.

A história lembra o caso de Daniel Fleetwood, o fã de “Star Wars” a quem a Disney deixou ver o mais recente filme da saga “O Despertar da Força”, antes da data de estreia. Em estado terminal de uma forma agressiva de cancro do pulmão, Fleetwood acabaria por falecer cinco dias depois de ver o filme.

Citando o seu herói favorito, Bazz não viveu tempo suficiente para se ver tornar um vilão. Morreu como um herói, apenas derrotado pela doença que durante dois anos o teve como arqui-inimigo. O filme estreia esta semana nos cinemas portugueses e é um dos filmes mais esperados do ano, marcando a estreia de Ben Affleck no papel do “homem-morcego”. Bazz, ao que parece, adorou.