Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Na peugada da obra de Siza

  • 333

REVISITAÇÃO. A Casa da Arquitetura, antiga casa de família do arquiteto, é um dos legados de paragem obrigatória na obra de Siza Vieira

d.r.

Cláudia Azevedo Lopes

A dois meses de Álvaro Siza Vieira representar Portugal na exposição de arquitetura da Bienal de Veneza, o Expresso selecionou uma dezena de obras do nosso famoso Pritzker a visitar ou revisitar no norte do país. O critério de partida foi fugir ao óbvio, como o Museu de Serralves ou a Casa de Chá da Boa Nova, e deambular por igrejas e piscinas, cemitérios, parques e termas, até ao regresso a casa.

Um salão original

O centro paroquial foi das primeiras obras do arquiteto, e talvez por isso seja das mais desconhecidas. Foi projetado em 1956 para ser construído por fases, um tipo de flexibilidade muito útil quando existem limitações orçamentais, mas divergências criativas com o pároco da altura ditaram o afastamento de Álvaro Siza a meio do processo de construção. O salão foi terminado em 1959 sem respeitar totalmente o plano inicial, mas segundo o arquiteto revelou ao Expresso, foi-lhe pedida agora uma nova intervenção na infraestrutura, com o sentido de a recuperar a ampliar. Para visitar, basta deslocar-se ao local durante o horário de funcionamento. Para grupos, é necessária a marcação junto da secretaria da Igreja Paroquial de Matosinhos.

Salão paroquial de Matosinhos
Rua Silva Cunha, 107, Matosinhos. Tel 229 397 980; Segunda a sexta, das 9h às 12h30 e das 14h30 às 18h. Entrada gratuita

Regresso a casa

O nº 582 da Rua Roberto Ivens, que desde 2007 alberga as instalações da Casa da Arquitetura, foi também a casa da família de Álvaro Siza. Remodelada pelo arquiteto em 1961, a pedido dos pais, as principais alterações prendem-se com a restruturação da cozinha, a criação de um escritório para o pai a extensão da sala até à fachada das traseiras, na qual são rasgadas grandes janelas, uma influência do arquiteto Le Corbusier. No jardim é possível ver ainda um pequeno pavilhão que o arquiteto desenhou quando tinha 15 anos e que servia como sala de estudo. A casa pode ser visitada de segunda a sexta, das 10h às 12h30 e das 14h30 às 18h e encerra aos feriados. Para grupos superiores a 10 pessoas, sugere-se a marcação antecipada na instituição.

Casa da Arquitetura
Rua Roberto Ivens, 582, Matosinhos. Tel 222 404 663; Segunda a sexta, das 10h às 12h30 e das 14h30 às 18h. Entrada gratuita

Entre o mar e a floresta

Se costuma utilizar as piscinas durante o verão, pode pensar que já conhece bem a sua arquitetura, mas é normal que escapem pormenores quando a preocupação é encontrar um lugar na areia ou na relva e mergulhar nas águas frescas dos tanques. É com esse propósito que a Casa da Arquitetura organiza, mediante marcação, visitas de inverno a estas duas obras. Realizadas nos anos 60, são conhecidas pela mestria do arquiteto em as relacionar com a natureza. A estrutura de betão tosco da piscina das marés remete para as rochas pré-existentes, que são a base de todo o projeto, e a piscina da Quinta da Conceição encontra-se à sombra de pinheiros centenários que compõem a densa vegetação do parque onde ela se insere. As visitas contam com a presença de um arquiteto e os preços são de 50 euros nos dias úteis e 75 euros (preço de grupo) ao fim de semana e feriados, pelo que se aconselha a divisão do custo da visita com formação de um grupo.

Piscina das Marés
Avenida da Liberdade, Leça da Palmeira;

Piscina da Quinta da Conceição
Avenida Antunes Guimarães, Leça da Palmeira. Tel 229 390 900; Dependente da marcação

Arquitetura tumular

É neste cemitério de Matosinhos que se encontram os dois túmulos projetados pelo arquiteto, um deles para a família Martins Camelo, desenhado em 1960, e o outro para a sua própria família, desenhado em 1963. Ambos são facilmente reconhecíveis por apresentarem a linguagem simples e funcional característica do arquiteto, uma oposição clara às abundantemente ornamentadas lápides tradicionais. Os túmulos podem ser visitados no horário de funcionamento do cemitério, de segunda a sábado, das 8h30 às 17h, e domingo das 8h30 às 14h30.

Cemitério de Matosinhos
Rua de Sendim; Segunda a sábado das 8h30 às 17h; domingo 8h30/14h30. Entrada gratuita

Banco com arte

Ao passar pela Rua 25 de Abril, em Vila do Conde, é impossível ignorar o antigo Banco Borges e Irmão, edifício de fachada curva, que nos seus três pisos acolhe o atendimento geral, os serviços administrativos e os cofres. No interior, o mármore dos pavimentos e lambris, do revestimento das escadarias e do imponente balcão de atendimento emana solidez e luxo. A dependência bancária do BPI encontra-se aberta de segunda a sexta e é possível visitar todas as áreas de atendimento ao público. Para uma visita completa, que inclui o terceiro piso e o jardim, é necessário fazer marcação e esperar pela aprovação da direção do banco.

Banco Borges e Irmão
Rua 25 de Abril, 45, Vila do Conde; Segunda a sexta, das 8h30 às 15h. Entrada gratuita

Um igreja singular

Inaugurada em 1997, esta igreja afirma-se como uma abordagem contemporânea a um local de culto, admirada amiúde por turistas e estudantes de arquitetura de todo o mundo. A imponente porta, uma reinterpretação das portas de igreja tradicionais, dá-nos acesso a uma vasta nave de paredes nuas, que orientam o nosso olhar para o maciço altar de mármore. Os bancos corridos são substituídos pelas cadeiras individuais, e destaca-se a presença de uma janela horizontal ao nível do olhar, um elemento incomum nas igrejas. Para além do edifício da igreja e da capela mortuária, o complexo incorpora ainda o auditório e a catequese. As visitas, que têm uma duração de 30 minutos, deverão ser marcadas junto da igreja por telefone ou email, devido à possibilidade de existirem serviços religiosos, que suspendem as visitas. A visita ao auditório está incluída no preço da entrada, mas também poderá estar condicionada pelas atividades religiosas.

Complexo paroquial Igreja de Santa Maria
Marco de Canaveses; Segunda a sexta das 9h às 12h e das 14h30 às 18h; sábados 9h30/12h e 14.30h/18h; domingos das 15h/18h. Entrada 3 euros

Ao ar livre

Se por esta altura já se encontra cansado de visitar espaços interiores, este parque, projetado por Álvaro Siza em parceria com o arquiteto paisagista João Gomes da Silva, apresenta-se como uma alternativa. Pode percorrer os caminhos pedonais, orlados com mais de 700 árvores, e visitar o Centro de Atividades, que conta com uma mediateca, uma sala de informática, uma oficina e uma sala polivalente, e que pretende ser um espaço de aprendizagem e lazer para os habitantes das Caxinas. Deste equipamento municipal salientam-se as grandes janelas, que banham os espaços de luminosidade.

Parque urbano João Paulo II
Vila do Conde; Segunda a sábado das 10 às 18h. Entrada gratuita

Relaxar com vista para o parque

O Spa termal do luxuoso Vidago Palace Hotel foi projetado de raiz por Álvaro Siza como uma extensão do edifício principal, inaugurado no dealbar do século passado e frequentado pela realeza europeia. Num convite ao relaxamento, as linhas retas e o minimalismo dos interiores do Spa exultam elegância nos revestimentos de mármore branca e madeira, ampliada pelas rasgadas janelas características do arquiteto. Uma vez que se encontra no local, que pode ser visitado todos os dias, o melhor é experimentar as famosas águas minerais e terapêuticas de Vidago e os variados tratamentos disponíveis, cujo preço oscila entre os 120 e os 300 euros. Da autoria do arquiteto é também a requalificação do Club House, um antigo edifício de pedra onde era engarrafada a água de Vidago, agora transformado num espaço amplo e contemporâneo, com uma grande claraboia central, e que inclui uma loja de golfe, restaurante, bar e vestiários. Abre todos os dias das 8h30 às 17h30, embora no verão o seu horário seja mais alargado. Tanto o Spa como o Club House aceitam clientes externos ao resort.

Club House e Spa Termal do Vidago Palace Hotel
Parque de Vidago, Chaves. Tel 276 990 980; Todos os dias das 8h30 às 21h

De volta às termas

Se considera as termas do Vidago demasiado dispendiosas, outra boa opção é o requalificado Spa termal das Pedras Salgadas and nature Park, que disponibiliza tratamentos entre os 10 e os 80 euros. O preço mais económico dos tratamentos não está, no entanto, relacionado com a qualidade arquitetónica do edifício, restaurado por Siza em 2012. Simples e elegantes, os espaços de relaxamento e tratamentos marcam pela imensa luminosidade, exacerbada pelo branco das paredes e lambris e pelo nobre pavimento de madeira clara. Destaca-se ainda a piscina interior aquecida, emoldurada pela paisagem exterior atrás de uma larga janela.

Pedras Salgadas Spa Nature Park
Parque Pedras Salgadas, Bornes de Aguiar. Tel 259 437 140; Todos os dias das 10h às 19h