Siga-nos

Perfil

Expresso

Cultura

Maestrina portuguesa desassossega Londres

  • 333

DR

Espetáculo multimédia baseado no “Livro do Desassossego” vai mexer com a capital britânica

“O coração, se pudesse pensar, pararia.” Mais de três décadas depois de ter sido revelado ao mundo, “O livro do desassossego” chega esta quarta e quinta-feira a Londres, num espetáculo multimédia do holandês Michael Van der Aa e que será conduzido pela maestrina portuguesa Joana Carneiro.

A maestrina será responsável pela condução da London Sinfonietta, uma das mais conceituadas orquestras sinfónicas britânicas. Com base nos escritos autobiográficos de Bernardo Soares (“semi-heterónimo” de Fernando Pessoa, diz o próprio), a peça subirá ao palco do Teatro Coronet numa versão inglesa, onde o ator Samuel West fará de Bernardo Soares.

“O livro do desassossego” foi apresentado pela primeira vez na língua alemã, em 2009. Em fevereiro de 2010 chegou, na sua versão portuguesa, à Casa da Música no Porto, com João Reis como protagonista. O espetáculo de Van der Aa é descrito como um misto de representação com música e vídeo, onde entre outros a fadista Ana Moura está presente.

Joana Carneiro, maestrina titular da Orquestra Sinfónica Portuguesa, no Teatro Nacional São Carlos, conta já com uma larga experiência internacional. Em 2009, foi nomeada diretora musical da Sinfónica de Berkeley, nos Estados Unidos. Seguiram-se concertos com algumas das melhores orquestras de França, Canadá, Espanha, Suécia, Nova Zelândia e Austrália.

Tida como uma das melhores maestrinas do mundo, procurará conquistar (mais uma vez) o exigente público de Londres, esta quarta e quinta-feira.

  • Todas as faces de Pessoa

    Com o próximo número do Expresso tem início a publicação da coleção “Obra Essencial de Fernando Pessoa”. Em nove volumes, distribuídos gratuitamente a todos os nossos leitores, percorre-se a gigantesca obra do maior escritor português do século XX, selecionada por alguns dos seus mais reconhecidos especialistas. Apesar de apenas ter publicado um livro em vida, precisamente “Mensagem”, o poema que abre esta antologia, os escritos de Fernando Pessoa são imensos na sua quantidade e qualidade. A partir da fixação de texto proposta por Ivo de Castro, foram escolhidos alguns dos que consensualmente são considerados mais relevantes. Além de “Mensagem”, a que foram acoplados outros poemas de pendor esotérico, foi considerada a poesia ortónima, o “Livro do Desassossego”, correspondência e artigos de imprensa, poesia de Ricardo Reis, Alberto Caeiro e Álvaro de Campos, bem como prosa crítica e ensaística e até contos policiais. O leitor pode ainda contar com um trabalho no qual também colaboraram Pedro Proença, autor de todas as capas, bem como a equipa da editora livreira Alêtheia